Gleisi promete subsídio ao transporte público para Curitiba, Londrina, Umuarama e Maringá

Publicado em 25 agosto, 2014
Compartilhe agora!
A candidata ao governo do Estado e senadora Gleisi Hoffmann (PT) firmou compromisso em entrevista concedida a Rádio CBN Curitiba na manhã de hoje (25) de estender o subsídio ao transporte público para as cidades de Londrina, Umuarama e Maringá, além de manter na Capital caso seja eleita. Segundo a candidata, somente com o subsídio, essas cidades conseguirão oferecer transporte integrados aos municípios mais próximos com passagens a preços acessíveis.
A candidata ao governo do Estado e senadora Gleisi Hoffmann (PT) firmou compromisso em entrevista concedida a Rádio CBN Curitiba na manhã de hoje (25) de estender o subsídio ao transporte público para as cidades de Londrina, Umuarama e Maringá, além de manter na Capital caso seja eleita. Segundo a candidata, somente com o subsídio essas cidades conseguirão oferecer transporte integrado aos municípios mais próximos com passagens a preços acessíveis.

Em entrevista à  Rádio CBN Curitiba na manhã desta segunda-feira (25), a candidata à  governadora Gleisi Hoffmann reafirmou o compromisso de garantir o subsídio do Estado ao transporte coletivo para todas as regiões metropolitanas do Paraná legalmente constituídas. Pela proposta, além de Curitiba, passariam a ter rede integrada e receber o subsídio as regiões metropolitanas de Londrina, Maringá e Umuarama.

Queremos fazer uma política legal, ou seja, que não dependa apenas de convênios do subsídio do transporte coletivo de Curitiba e da conveniência política do governador. à‰ preciso que se tenham critérios claros e técnicos, e que seja estabelecido em lei. Esse hoje é um grande desafio para nossas cidades, nossos centros urbanos. à‰ papel do governo do estado ajudar nesta política e nessa integração para estas regiões legalmente constituídas!, disse Gleisi.

O subsídio

Hoje, o governo do estado subsidia em R$ 7,7 milhões/mês a Rede Integrada de Transportes (RIT), que reúne Curitiba e outros 13 municípios. A Prefeitura da capital entra com outros R$ 4,5 milhões/mês para manter a tarifa nos atuais R$ 2,70. Para garantir uma tarifa mais justa nas demais regiões metropolitanas estimasse que o subsídio do estado deve ser R$ 2,2 milhões/mês para Londrina, R$ 1,6 milhão/mês para Maringá e R$ 1,2 milhão/mês para Umuarama.

Estamos assegurando subsídio para região de Curitiba e estendendo para as demais regiões metropolitanas legalmente constituídas. à‰ assim que se faz política pública. Com responsabilidade e planejamento!, completa Gleisi. O cálculo aproximado tem como base o número de municípios e de passageiros de cada região e o valor atual das tarifas.

à‰ importante que estas cidades tenham rede integrada de transporte, como acontece em Curitiba. Só assim, conseguiremos beneficiar uma maior número de pessoas!, explica a candidata. Se somadas as regiões metropolitanas de Curitiba, Londrina, Maringá e Umuarama, o custo anual do subsídio será de aproximadamente R$ 150 milhões.

Com o Paraná bem administrado, teremos recursos. Basta definir melhor as prioridades. O atual governador, por exemplo, aumentou em mais de 668% de 2011 para 2012 os gastos com publicidade. Nos três últimos anos, ele gastou em média R$ 145 milhões/ano em propaganda. Mas diz que não tem dinheiro para ajudar os paranaenses a pagarem uma tarifa mais justa no transporte!, finaliza Gleisi.

Valores estimados de subsídios mensais:

  • Curitiba: R$ 7,7 milhões
  • Londrina: R$ 2,2 milhões
  • Maringá: R$ 1,6 milhão
  • Umuarama: R$ 1,2 milhão
  • TOTAL: R$ 12,7 milhões/mês ou R$ 154 milhões/ano

Ainda na entrevista na CBN, Gleisi destacou suas propostas na área da Segurança Pública, onde vai integrar as forças policiais e investir nos agentes penitenciários e construir presídios com menor capacidade.

A candidata também foi questionada se houve algum tipo de perseguição política no repasse aos empréstimos de R$ 817 milhões do Proinvest do governo federal ao Paraná.

Infelizmente o Paraná não cuidou das suas contas, passou do limite com a Lei de Responsabilidade Fiscal !“ LRF com excesso de cargos comissionados !“ mais de 4 mil cargos -!  e não investiu o mínimo da receita que é de em 12% em Saúde. Por isso não teve o empréstimo liberado num primeiro momento!.

A candidata lembrou que os estados de São Paulo, Goiás e Pará, conseguiram os empréstimos e são governados pelo PSDB. O atual governador reclama dos R$ 817 milhões, mas o orçamento que o Paraná recebe é de mais de R$ 30 bilhões e aumentou para R$ 35 bilhões neste ano! disse.

Compartilhe agora!

Comments are closed.