PPL rompe com presidenta Dilma e anuncia apoio a Eduardo Campos

Campos cresce partidariamente, mas ainda patina nas pesquisas de opinião; de acordo com Cláudio Fajardo, dirigente no Paraná, PPL rompe com Dilma e PT ao anunciar apoio à  candidatura do governador de Pernambuco; ex-radical Movimento Revolucionário 8 de Outubro, o MR-8, acredita que o socialista! é o novo timoneiro antineoliberal no país; segundo o partido presidido por Sérgio Rubens, acabou a era Lula! quando Dilma desnacionalizou a economia e se aproximou demais da política de FHC.
Campos cresce partidariamente, mas ainda patina nas pesquisas de opinião; de acordo com Cláudio Fajardo, dirigente no Paraná, PPL rompe com Dilma e PT ao anunciar apoio à  candidatura do governador de Pernambuco; ex-radical Movimento Revolucionário 8 de Outubro, o MR-8, acredita que o socialista! é o novo timoneiro antineoliberal no país; segundo o partido presidido por Sérgio Rubens, acabou a era Lula! quando Dilma desnacionalizou a economia e se aproximou demais da política de FHC.
O Partido da Pátria Livre (PPL), sucessor do Movimento Revolucionário 8 de Outubro (MR-8), em seu 3!º Congresso Nacional, realizado no último final de semana em São Paulo, “decretou” o fim da era Lula no país. O evento contou com a presença do governador pernambucano Eduardo Campos (PSB), adversário da presidenta Dilma Rousseff em 2014.

Segundo informes de Cláudio Fajardo, dirigente do PPL no Paraná, o congresso da agremiação analisou que as expectativas do povo brasileiro foram frustradas pelos três anos de governo Dilma devido ao aprofundamento do modelo neoliberal e à  privatização de setores estratégicos para a indústria nacional (clique aqui).

No congresso do PPL, o presidente nacional da sigla, Sérgio Rubens, foi quem cravou a estaca nos petistas.

Ao anunciar o rompimento, Rubens afirmou que “nesses três anos Dilma se afastou demais dos compromissos de campanha e se aproximou demais da política de FHC. Seu compromisso era aprofundar as mudanças realizadas por Lula. Não é isso que seu governo está fazendo. O que ele está fazendo é retroceder em todas as frentes”.

O PPL vai marchar com Eduardo Campos, a quem definem como “timoneiro” do socialismo do século XXI.

Comments are closed.