Vitória da esquerda na Colômbia fecha o cerco à reeleição de Jair Bolsonaro no Brasil

O extremista de direita cessante Jair Bolsonaro (PL) tem motivos de sobra para ter faniquitos e a velha mídia corporativa de tentar colocar o “jabuti” do golpe e da ameaça à democracria no centro do debate eleitoral no País.

A vitória do economista de esquerda Gustavo Petro na Colômbia, no domingo (19/06), indica que o cerco à reeleição de Bolsonaro está se fechando no Brasil.

Não se trata de uma reprovação aos temas identitários ou à suposta tentativa de golpe à democracia, pelo contrário.

A revolta dos brasileiros é contra o neoliberalismo econômico, o desemprego, à fome, os preços dos combustíveis, a inflação, a miséria, enfim, a carestia.

A pauta econômica derrotou a direita colombiana e vai derrotar Bolsonaro em outubro, tudo indica, a julgar pelas pesquisas de intenção de votos.

Não há tentativa de golpe que prospere no caos econômico, com o povo passando fome, enquanto, com a leniência do governo, banqueiros e especuladores estão enriquecendo à custa de tarifas, isenções de impostos e sugando empresas públicas.

O cerco à reeleição de Bolsonaro se confunde com o cerco ao neoliberalismo econômico na América Latina, que já despachou esse modelo no Chile, Argentina, Bolívia, Peru, Honduras, Nicarágua, México, Colômbia.

Quanto ao Brasil, tic-tac.

Acerca da vitória da esquerda na Colômbia, o PT divulgou a seguinte nota oficial:

Vitória na Colômbia: Um novo caminho para toda América Latina e Caribe

Saudamos a histórica vitória do Pacto Histórico, com a fórmula Gustavo Petro-Francia Márquez, neste segundo turno das eleições presidenciais colombianas, realizadas neste 19 de junho de 2022.

Este resultado confirma o desejo da população colombiana por uma mudança nos rumos da politica interna de seu país, por um governo que respeite os direitos humanos e os Acordos de Paz de 2016.

Representa também um novo caminho para toda América Latina e Caribe, unindo a Colômbia aos demais governos da região que colocam a justiça social e a democracia como objetivos principais de suas políticas.

Esperamos unir-nos a esta vitória nas próximas eleições brasileiras, em outubro, e conquistar a presidência com nosso companheiro Lula, para que nossos governos possam juntos liderar a retomada de uma América Latina e Caribe como região de paz e prosperidade para nossos povos.

O Partido dos Trabalhadores deseja a Gustavo Petro e Francia Márquez muito sucesso nesta jornada que se inicia e reitera seu compromisso com o campo democrático e progressista da Colômbia e de toda nossa região.

Com nossas calorosas saudações,

Gleisi Hoffmann,
Presidenta Nacional

Romênio Pereira,
Secretário de Relações Internacionais

Brasília,19 de junho de 2022.

Blog do Esmael, notícias verdadeiras.

Veja também  PT vai à Justiça contra combustíveis mais caros do mundo nestes tempos de Bolsonaro