Candidato de Bolsonaro amarga quarto lugar em Goiás, segundo a Paraná Pesquisas

► Bolsonaro está derretendo em Goiás, em relação à eleição de 2018

O presidente cessante Jair Bolsonaro (PL) estuda cortar da própria carne, rifar o próprio palanque, no estado de Goiás por insuficiência de votos do seu pré-candidato Major Vitor Hugo (PL). O parlamentar foi líder do governo na Câmara.

Segundo a Paraná Pesquisas, que divulgou sondagem sobre a disputa pelo governo goiano nesta segunda-feira (20/06), o candidato bolsonarista amarga uma vergonhosa quarta posição.

O atual e também cessante governador Ronaldo Caiado (União) lidera com 40,8% das intenções de voto.

Em segundo lugar aparece o ex-prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha (Patriota), com 21,9%.

O ex-governador Marconi Perillo (PSDB), com 14,6%, está em terceiro lugar na corrida pelo governo de Goiás.

O pré-candidato do Partido Novo, Edgar Diniz, tem 1,5%, seguido do lanterinha Wolmir Amado (PT), com 1,2%.

Vem aí novo Datafolha sobre a disputa de presidente da República

Vitória da esquerda na Colômbia fecha o cerco à reeleição de Jair Bolsonaro no Brasil

Veja os números da disputa em Goiás [estimulada] – de acordo com a Paraná Pesquisas:

► Ronaldo Caiado – 40,8%

► Gustavo Mendanha – 21,9%

► Marconi Perillo – 14,6%

► Major Vitor Hugo – 7,7%

► Edigar Diniz – 1,5%

► Wolmir Amado – 1,2%

► Não sabe/ Não respondeu – 4,7%

► Nenhum/ Branco/ Nulo – 7,6%

A Paraná Pesquisas entrevistou 1540 eleitores goianos entre os dias 13 e 17 de junho de 2022. A margem de erro é de 2,5% para mais ou para menos. O levantamento está registrado no TSE sob o nº GO-00766/2022 para o cargo de Governador.

Clique aqui para ler a íntegra da pesquisa em Goiás.

Veja também  Maia vai aceitar todos os pedidos de impeachment contra Bolsonaro, dizem aliados

Note que Bolsonaro está derretendo em Goiás, em relação à eleição de 2018. Muito provavelmente, ou o presidente rifará seu próprio palanque ou fará jogo duplo no estado – apoiando a reeleição de Caiado e a natimorta candidatura de seu ex-líder na Câmara.