1 de agosto de 2014
por Esmael Morais
2 Comentários

Coluna do Ricardo Mac Donald: Laranjice e aridez das eleições

Ricardo Mac Donald, em sua coluna desta sexta, observa que nas eleições paranaense sempre se se repete um fenômeno: tem um pelotão de frente! que dispara na frente; outro que entra para marcar uma posição ideológica, e um terceiro, usando siglas que ninguém conhece, apresenta uma pseudocandidatura e transforma seu tempo de TV e rádio em eco de forças ocultas! !“ o popular candidato laranja; colunista recorda a história do falecido Sale Wolokita!, de Curitiba, que era vice de José Antônio Cardoso, pelo antigo PL, que em 1994 só apareceu uma vez na TV para dizer: Eu sou José Antônio Cardoso e esse é meu vice!; nos últimos três programas, Sale Wolokita! renunciou à  candidatura e pediu votos para aquele que era seu verdadeiro candidato; Para a turma desse terceiro time, sugiro cautela. A Justiça e as assessorias jurídicas estão muito mais vigilantes!, alerta Mac Donald; leia o texto e compartilhe.

Ricardo Mac Donald, em sua coluna desta sexta, observa que nas eleições paranaense sempre se se repete um fenômeno: tem um pelotão de frente! que dispara na frente; outro que entra para marcar uma posição ideológica, e um terceiro, usando siglas que ninguém conhece, apresenta uma pseudocandidatura e transforma seu tempo de TV e rádio em eco de forças ocultas! !“ o popular candidato laranja; colunista recorda a história do falecido Sale Wolokita!, de Curitiba, que era vice de José Antônio Cardoso, pelo antigo PL, que em 1994 só apareceu uma vez na TV para dizer: Eu sou José Antônio Cardoso e esse é meu vice!; nos últimos três programas, Sale Wolokita! renunciou à  candidatura e pediu votos para aquele que era seu verdadeiro candidato; Para a turma desse terceiro time, sugiro cautela. A Justiça e as assessorias jurídicas estão muito mais vigilantes!, alerta Mac Donald; leia o texto e compartilhe.

Ricardo Mac Donald* ... 

Leia mais

5 de dezembro de 2013
por Esmael Morais
11 Comentários

Joaquim Barbosa manda prender mais quatro réus condenados no mensalão

da Agência BrasilO presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, determinou hoje (5) a prisão de mais quatro réus condenados na Ação Penal 470, o processo do mensalão. Os mandados de prisão foram encaminhados para a Polícia Federal. No dia 15 de novembro, Barbosa determinou a prisão de outros 12 condenados.

Com a decisão, tiveram a prisão decretada: deputado Federal Valdemar Costa Neto (PR-SP), condenado a sete anos e 10 meses, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro , em regime semiaberto; Pedro Corrêa, ex-deputado federal (PP-MT), condenado sete anos e dois meses de prisão, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro; Bispo Rodrigues, ex-deputado federal do PL (atual PR), condenado a seis anos e três meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro; e Vinícius Samarane, ex-diretor do Banco Rural, condenado a oito anos e nove meses de prisão por lavagem de dinheiro e gestão fraudulenta.

Somente Samarane cumprirá a pena em regime fechado por ter recebido pena maior de oito anos. Os demais, com penas abaixo de oito, ficarão em regime semiaberto. De acordo com a Lei de Execução Penal, condenados em regime semiberto podem trabalhar dentro do presídio, em oficinas de marcenaria e serigrafia, por exemplo, ou externamente, em uma empresa que contrate detentos.

Os réus João Paulo Cunha, ex-presidente da Câmara dos Deputados e deputado federal (PT-SP), condenado a nove anos e quatro meses de prisão; o ex-assessor parlamentar do PP João Claudio Genu, condenado a quatro anos; e o ex-sócio da corretora Bônus Banval Breno Fischberg, condenado a três anos e seis meses, ainda poderão recorrer em liberdade, por terem direito aos embargos infringistes, outra fase de recursos do processo.

Leia mais