25 de outubro de 2013
por esmael
13 Comentários

Economist e Financial Times desdenham Libra: “medíocre”, “barato”

do Brasil 247
Os dois principais expoentes da mídia britânica, o jornal Financial Times e a revista The Economist, voltaram a bater duro na política econômica e no governo Dilma. Para o FT, o resultado, comemorado pela presidente Dilma Rousseff, foi “medíocre”. Para a Economist, a venda de Libra saiu “barato”. As duas publicações questionaram o fato de o leilão ter atraído um único consórcio, formado por Petrobras, Shell, Total e duas companhias chinesas.

Há mais de um ano, tanto a Economist como o Financial Times não têm desperdiçado oportunidades para criticar a política econômica e o governo Dilma. No Palácio do Planalto, foi até identificado o homem que faria a ponte entre a oposição e a mídia global: ninguém menos que o ex-ministro da Fazenda, Pedro Malan (leia aqui), que é também um dos conselheiros do presidenciável tucano Aécio Neves.

No Financial Times, a reportagem sobre Libra foi assinada por Joe Leahy, chefe da sucursal brasileira do diário britânico. “Algo está errado com a formulação das políticas no Brasil”, diz o texto, que classifica o resultado da oferta como “medíocre”. “O entusiasmo do governo com o leilão que não foi um leilão pode ter sido, em parte, para esconder sua decepção”, diz o texto. “Mas a explicação mais preocupante é que o governo está realmente satisfeito com o leilão que não conseguiu atrair concorrência. O governo pode estar aliviado com o resultado medíocre.”

Na Economist, o título foi “Cheap at the price”, ou seja, Libra teria sido barato. Uma analista do Itaú é ouvida na reportagem e defende o modelo de concessão !“ não de partilha, em que parte do óleo é revertido à  União.

Será que quem desdenha quer comprar?

Abaixo a reportagem original da revista britânica:

Cheap at the price

A single bid for a vast field shows the weakness of Brazil”s state-led approach to developing its oil reserves

Sxi years after discovering giant offshorepré-sal! oil deposits, so called because they lie beneath a thick layer of salt under the ocean bed, Brazil has finally auctioned the rights to develop some of its deeply buried wealth. On October 21st the Libra field, off Rio de Janeiro”s coast (see map), was sold t