20 de julho de 2015
por esmael
6 Comentários

Indústria dos dossiês invade debate pré-eleitoral em todo o país

A blogueira e jornalista Laís Laíny, em seu blog, afirma que já teve início no país uma verdadeira indústria de dossiês contra políticos. Segundo ela, que utiliza o cenário do município de Cascavel, na região Oeste, como estudo de caso, “uma onda de denuncismo está se formando” no debate pré-eleições 2016 e a bola da vez é o deputado estadual Márcio Pacheco (PPL), pré-candidato à Prefeitura. Leia a íntegra da matéria:

Denúncia de “empresa fantasma” dá start à onda de denuncismo

Uma onda de denuncismo está se formando no cenário pré-eleitoral de Cascavel. Depois do caso envolvendo o assessor do deputado estadual Leonaldo Paranhos (PSC), a bola da vez é o deputado estadual Márcio Pacheco (PPL).

Tentando surfar nessa onda, o assessor do vereador Luiz Frare (PDT), Agnaldo Carvalho – que até poucos meses tinha um cargo na Secretaria de Esportes, foi até à emissora Catve e soltou a “bomba”: Pacheco estaria contratando serviço de locação de veículos de uma “empresa fantasma”, aberta em nome do apoiador da campanha de Pacheco, Claudinei Orben em dezembro de 2014, dias antes do deputado assumir o mandato na Assembleia Legislativa.

Armado com documentos, fotos e print de páginas do Facebook, Agnaldo mostrou que Pacheco contratou a empresa Block Rent a Car para aluguel de carros ao custo de R$ 7.950 por mês mas que no endereço citado funciona uma empresa de guincho e terraplanagem.

Um fato que, claramente, merece explicações visto que, aparentemente, trata-se de algo no mínimo imoral e que vai contra o discurso sempre usado por Pacheco desde quando ele era presidente da Câmara de Vereadores.

Porém, tão importante quan