Famílias denunciam violações da Copel durante enchente

A Assembleia Legislativa do Paraná realizou na manhã desta quarta-feira (25) uma audiência pública para ouvir as famílias de pequenos agricultores atingidas pelas fortes chuvas do início do mês. Integrantes do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra (MST), sindicatos, deputados, vereadores participaram da audiência. Famílias do sudoeste do Estado denunciaram violações da COPEL durante as cheias.
A Assembleia Legislativa do Paraná realizou na manhã desta quarta-feira (25) uma audiência pública para ouvir as famílias de pequenos agricultores atingidas pelas fortes chuvas do início do mês. Integrantes do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), sindicatos, deputados, vereadores participaram da audiência. Famílias do sudoeste do Estado denunciaram violações da Copel durante as cheias.

Hoje pela manhã, integrantes do MAB, MST, sindicatos, deputados, vereadores e famílias de pequenos agricultores que moram nas áreas atingidas participaram de uma audiência pública na Assembleia Legislativa do Paraná. A audiência foi realizada através da Comissão de Direitos Humanos e Cidadania e teve como objetivo denunciar a forma abusiva em que a Companhia Paranaense de Energia (Copel) tem agido em relação à s enchentes ocorridas na região sudoeste do Paraná.

O deputado estadual e presidente da Comissão, Tadeu Veneri, mediador da audiência, deu início ao debate com a fala de Daniela, atingida pela Usina Hidrelétrica Baixo Iguaçu, que realizou a leitura do Manifesto em Defesa dos Direitos das Famílias Atingidas pelas Enchentes.

O diretor-presidente da Copel! surpreendentemente! não pode comparecer, mas enviou seu representante, Carlos Eduardo Medeiros, que escutou o depoimento do atingido de Baixo Iguaçu, Ailton Padilha: Aqui, vocês têm seus salários, têm suas casas. Nós lá, estamos debaixo de lona, no meio da lama!.

Dilma: “A nós interessa a vida, a segurança e o abrigo das pessoas”

via Blog do Planalto

A presidenta Dilma Rousseff (PT) sobrevoou na segunda-feira (16) as áreas atingidas pelas chuvas no Paraná e em Santa Catarina para ter uma real dimensão dos estragos. No dia seguinte, ela concedeu uma entrevista coletiva para anunciar as medidas federais de socorro. Entre as ações, destaca-se a mobilização das Forças Armadas e a criação de um comitê de emergência para atendimentos aos governos estaduais e prefeituras das cidades atingidas.
A presidenta Dilma Rousseff (PT) sobrevoou na! terça-feira (17) as áreas atingidas pelas chuvas no Paraná e em Santa Catarina para ter uma real dimensão dos estragos. No dia seguinte, ela concedeu uma entrevista coletiva para anunciar as medidas federais de socorro. Entre as ações, destaca-se a mobilização das Forças Armadas e a criação de um comitê de emergência para atendimentos aos governos estaduais e prefeituras das cidades atingidas.

Após sobrevoar áreas atingidas por enchentes no Sul do país, nesta terça-feira (17), a presidenta Dilma Rousseff garantiu ações de socorro, assistência e restabelecimento à s regiões afetadas. Em entrevista coletiva concedida em União da Vitória (PR), a presidenta detalhou a ação conjunta de municípios atingidos, governos estadual e federal.

Governo Federal tenta liberar FGTS para atingidos pelas chuvas

via O Paraná

O Governo Federal e a Caixa Econômica Federal estão negociando uma permissão especial de saque do FGTS para as vítimas das chuvas no Paraná. Para isso, seria necessário o cadastro dos atingidos. O dinheiro seria usado para a reconstrução das casas, compra de móveis e do que for necessário para que as famílias atingidas possam se recuperar.
O Governo Federal e a Caixa Econômica Federal estão negociando uma permissão especial de saque do FGTS para as vítimas das chuvas no Paraná. Para isso, seria necessário o cadastro dos atingidos. O dinheiro seria usado para a reconstrução das casas, compra de móveis e do que for necessário para que as famílias atingidas possam se recuperar.

A União e a direção da Caixa Econômica Federal negociam o saque do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) à s famílias vítimas das chuvas no Paraná, após as prefeituras que decretaram situação de emergência realizar um levantamento de quem realmente necessita do benefício. A liberação alivia a situação crítica de várias famílias. A Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, do Ministério da Integração Nacional, reconheceu situação de emergência em 130 municípios do Paraná.

De acordo com o capitão Eduardo Pinheiro, que é coordenador estadual de Proteção e Defesa Civil, ainda não há como quantificar o número de pessoas que estarão autorizadas a sacar o FGTS. Só será possível após o cadastro de pessoas afetadas, feito pelas prefeituras em parceria com a Defesa Civil de cada município!, relata Pinheiro.

O número de residências atingidas no Paraná foi de 9.787, de acordo com o último boletim divulgado ontem pela Defesa Civil. Se, por exemplo, as mais de oito mil famílias estivessem autorizadas a receber o FGTS, seriam liberados R$ 60.875.140 milhões somente entre os 131 municípios que decretaram situação de emergência. Esse valor ainda não foi divulgado oficialmente.

Dilma oferece ajuda federal ao Paraná, atingido por forte chuva

da Agência Brasil

Conversei hoje com o governador Beto Richa e ofereci a solidariedade do governo federal ao povo do Paraná e à s vítimas das fortes chuvas. Daremos todo o apoio necessário para ajudar no resgate e no acolhimento dos desabrigados. Estamos junto com os paranaenses nesta momento difícil!, informou a presidenta Dilma em seu perfil oficial no Twitter.
Conversei hoje com o governador Beto Richa e ofereci a solidariedade do governo federal ao povo do Paraná e à s vítimas das fortes chuvas. Daremos todo o apoio necessário para ajudar no resgate e no acolhimento dos desabrigados. Estamos junto com os paranaenses nesta momento difícil!, informou a presidenta Dilma em seu perfil oficial no Twitter.
A presidenta Dilma Rousseff ofereceu o apoio ao governo do Paraná para enfrentar os problemas decorrentes da forte chuva que atinge o estado desde o final da semana passada . A oferta de apoio foi feita durante conversa na manhã de hoje (9), por telefone, com o governador do Paraná, Beto Richa.

Conversei hoje com o governador Beto Richa e ofereci a solidariedade do governo federal ao povo do Paraná e à s vítimas das fortes chuvas. Daremos todo o apoio necessário para ajudar no resgate e no acolhimento dos desabrigados. Estamos junto com os paranaenses nesta momento difícil!, informou a presidenta Dilma em seu perfil oficial no Twitter.

A presidenta disse ainda que determinou ao ministro da Integração Nacional, Francisco Teixeira, que vá ao Paraná para coordenar as operações da Defesa Civil, da Força Nacional de Saúde e do Batalhão de Engenharia do Exército.