13 de fevereiro de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em Filha de Chico Mendes diz que Ricardo Salles é o “ministro da mineração”

Filha de Chico Mendes diz que Ricardo Salles é o “ministro da mineração”

Angela Mendes, coordenadora do Comitê Chico Mendes e filha do líder seringueiro, comentou a declaração do ministro Meio Ambiente, Ricardo Salles. sobre seu pai. ... 

Leia mais

13 de fevereiro de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em Salles culpa ‘esquerdopatas’ por críticas após afirmar que Chico Mendes é irrelevante

Salles culpa ‘esquerdopatas’ por críticas após afirmar que Chico Mendes é irrelevante

O ministro do Meio Ambiente do governo de Jair Bolsonaro (PSL), Ricardo Salles, usou o Twitter na noite desta terça-feira (12) para culpar os “esquerdopatas” por críticas após afirmar na TV que Chico Mendes é irrelevante.  ... 

Leia mais

13 de fevereiro de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em Marina Silva: ministro do Meio Ambiente não é ambientalista e é desinformado sobre Chico Mendes

Marina Silva: ministro do Meio Ambiente não é ambientalista e é desinformado sobre Chico Mendes

A ex-presidenciável Marina Silva (REDE) baixou o relho no ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, segundo o qual Chico Medes foi uma figura irrelevante na proteção da Amazônia. ... 

Leia mais

12 de fevereiro de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em Humberto Costa chama ministro do Meio Ambiente de idiota; assista

Humberto Costa chama ministro do Meio Ambiente de idiota; assista

O líder do PT no Senado, senador Humberto Costa (PE), criticou nesta terça-feira (12) o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, que desmereceu a história do seringueiro e líder ambientalista Chico Mendes, durante sua participação como entrevistado no programa Roda Viva desta segunda-feira (11).  ... 

Leia mais

12 de fevereiro de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em Ignorância e estupidez foram critérios técnicos para a escolha de ministros, diz Boulos

Ignorância e estupidez foram critérios técnicos para a escolha de ministros, diz Boulos

O coordenador do Movimento dos Trabalhadores sem Teto (MTST), Guilherme Boulos (PSOL), usou sua conta no Twitter nesta terça-feira (12) para criticar a entrevista do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, ao programa Roda Viva, da TV Cultura.   ... 

Leia mais

12 de fevereiro de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em Revolta contra “ignorância” de ministro leva Chico Mendes ao topo do Twitter

Revolta contra “ignorância” de ministro leva Chico Mendes ao topo do Twitter

A fala do ministro do Meio Ambiente de Bolsonaro (PSL), Ricardo Salles, dizendo que Chico Mendes é irrelevante, causou fúria entre os internautas. Salles está sendo esculachado nas redes, em especial no Twitter. ... 

Leia mais

12 de fevereiro de 2019
por Esmael Morais
Comentários desativados em Ministro do Meio Ambiente de Bolsonaro diz que Chico Mendes é irrelevante; assista

Ministro do Meio Ambiente de Bolsonaro diz que Chico Mendes é irrelevante; assista

O ministro do Meio Ambiente do governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL), Ricardo Salles, em entrevista concedida ao programa Roda Viva, da TV Cultura, nesta segunda-feira (11), afirmou que do líder seringueiro Chico Mendes, reconhecido mundialmente por defender a floresta, é irrelevante.  ... 

Leia mais

18 de dezembro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Encontro em Xapuri lembra os 30 anos do assassinato de Chico Mendes

Encontro em Xapuri lembra os 30 anos do assassinato de Chico Mendes

No próximo dia 22 de dezembro (sábado) completarão 30 anos que o seringueiro e ativista político Chico Mendes foi assassinado em Xapuri, sua cidade natal, no Acre.

Para marcar a data, mais de 500 pessoas ligadas a comunidades tradicionais e extrativistas de todo o Brasil se reuniram em Xapuri entre 15 e 17 de dezembro.

O encontro foi simbólico pelo momento vivido no país, em que as reservas indígenas e a própria preservação da Floresta Amazônica estão correndo sérios riscos.

Os presentes debateram e deliberaram pela publicação da  Carta de Xapuri, analisando a situação dos povos das florestas; comunidades defendidas por Chico Mendes.

Leia a seguir e confira o vídeo ao final do texto:

“,

Nesta semana, do dia 15 ao dia 17 de dezembro, nós, mais de 500 pessoas de todas as partes do Acre, da Amazônia, do Brasil e do planeta, nos reunimos na sua cidade de Xapuri-Acre para honrar sua memória e defender seu legado, nos 30 anos de sua ausência física dos espaços deste mundo.

Vivemos momentos de muita saudade e de muita emoção, Chico! Aqui estiveram seus companheiros seringueiros e suas companheiras de empate; de longe, vieram representantes de comunidades extrativistas de todos os biomas brasileiros; chegaram seus amigos de fora da floresta, do Brasil e do exterior; apareceu gente que conviveu com você, e também muita gente nova, movida pela força de seus ideais.

Durante três dias, refletimos muito sobre o sentido daquela sua sábia fala que imortalizou a sua visão estratégica sobre o futuro do nosso planeta: “No começo, eu pensei que estava lutando para salvar as seringueiras; depois, pensei que minha luta era para salvar a floresta amazônica; agora, percebo que estou lutando para salvar a humanidade.” Com certeza, Chico! Sua luta foi além… muito além de você mesmo.

Só mesmo você, Chico, para fazer acontecer, nesse tempo amazônico de poucos voos e muitas chuvas, esse nosso diálogo tão profundo, que por inspiração sua, nos faz seguir lutando por um modelo de desenvolvimento sustentável que nos livre das mazelas da depredação ambiental e da contaminação das águas, do solo e do ar que respiramos. Só você mesmo para nos fazer seguir lutando por uma sociedade mais justa, mais solidária e mais igualitária; por esse outro mundo que acreditamos ser ainda possível!

Só mesmo você, Chico, para nos fazer seguir sonhando ante os retrocessos que se anunciam já nas primeiras decisões de um governo eleito que ainda nem tomou posse e já retira do Brasil o direito de sediar a próxima Conferência do Clima, já declara guerra aos sindicatos, às organizações da sociedade civil, aos movimentos sociais, aos direitos conquistados pela juventude, pelas mulheres, pelos povos indígenas, pelas comunidades quilombolas, ribeirinhas, extrativistas, pelos povos da floresta e por todas as populações tradicionais do Brasil.

E por falar em juventude Chico, você deve estar feliz com a decisão que seus companheiros e companheiras do CNS tomaram de fazer deste Encontro um momento de compartilhar conhecimento e de transferência geracional. Assim como você sonhou um dia, mais da metade das pessoas que aqui estão são jovens. São jovens que vieram para firmar compromisso com a defesa do seu legado para os próximos 30 anos!

Infelizmente “a lembrança de um triste passado de dor, sofrimento e morte”, registrada por você em sua mensagem aos jovens do futuro, datada para 6 de setembro de 2120, é ainda tristeza constante em nossos dias. Os números são alarmantes, companheiro Chico: a cada cinco dias uma companheira ou um companheiro seu, e nosso, é assassinado no Brasil.

Somente no ano de 2017, foram registrados mais de mil conflitos por terra, água ou trabalho nos campos e nas florestas do nosso país. Nos últimos 12 meses, foram ao menos 70 mortes. A última delas foi a do companheiro Gilson Maria Temponi, em Placas, no Pará. Imagina Chico, mais uma morte quando já estávamos aqui reunidos para honrar sua memória, nos 30 anos do seu assassinato, na porta dos fundos de sua casa, no dia 22 de dezembro de 1988, pelas balas traiçoeiras de uma espingarda disparada a mando do latifúndio.

Mas nem tudo é tristeza! Com grande alegria, aqui celebramos o seu legado. A luta de seus companheiros e companheiras transformou as Reservas Extrativistas! Aquela proposta de uso comum e coletivo das áreas de floresta pelas populações extrativistas que você apresentou no I Encontro Nacional dos Seringueiros, realizado em 1985, em Brasília, cresceu, tornou-se política pública, não só na Amazônia, mas também nos outros biomas brasileiros.

Hoje são milhares de famílias, vivendo em milhões de hectares de áreas protegidas. E nessas áreas, ainda que falte muito, além da produção extrativista, já existe escola, posto de saúde, luz elétrica,

e em muitos casos até internet! Só que agora, companheiro Chico, os novos governos e o parlamento eleitos ameaçam entregar as terras sob nossa guarda, que garantem a sustentabilidade da nossa economia e do nosso modo de vida ao agronegócio, às madeireiras e à mineração. Esquecem que os serviços ambientais que prestamos beneficiam não só a nós, mas a todos os povos do mundo.

Tomara, companheiro Chico, que as conquistas desse seu legado, resultado da nossa resistência nessas últimas três décadas, das alianças que você tão generosamente construiu com os mais variados parceiros da floresta e de fora dela, sensibilizem os corações e mentes de quem está chegando ao poder para continuar respeitando e trabalhando junto aos nossos povos da floresta, em defesa de nossos territórios, da conservação ambiental e dos direitos sociais do povo brasileiro.

Oxalá, companheiro Chico, aqui mesmo, nas barrancas do Rio Acre, nessa sua amada terra de Xapuri, no coração da floresta amazônica, a juventude do ano 2120 possa estar reunida numa auspiciosa Semana Chico Mendes, para celebrar a força da luta que carregamos juntos com nosso povo, das matas, do sertão, do mar, dos rios e das florestas; para comemorar a união de todos povos em torno dos ideais que você nos legou e da revolução planetária que a medida do tempo não te permitiu viver, mas que você teve o prazer de ter sonhado.

Ninguém abandona a defesa dos povos da floresta!

Ninguém desiste do legado de chico mendes!

Ninguém solta a mão de ninguém!”

Xapuri, Acre, 17 de dezembro de 2018

Com informações dos J

ornalistas Livres ... 

Leia mais

16 de dezembro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Lula ganha Prêmio Chico Mendes e ressalta a luta em defesa da Amazônia

Lula ganha Prêmio Chico Mendes e ressalta a luta em defesa da Amazônia


O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu neste sábado (15) o prêmio Chico Mendes de Florestania pelo governo do Acre por seu legado em defesa ao Meio Ambiente. Preso político há oito meses, Lula não pôde estar presente na cerimônia, mas enviou uma carta lida pela atriz Lucélia Santos. “Justamente por não poder estar aí com vocês, me emociona demais essa homenagem. Ela mostra que mesmo que hoje o dia pareça escuro, as sementes que plantamos, eu e Chico juntos, se transformaram em grandes árvores, que não serão derrubadas facilmente e que ainda darão muitos frutos e novas sementes, a serem plantadas por vocês, para um futuro melhor para o Acre, o Brasil e o mundo”, escreveu.

Leia a íntegra da carta de Lula:

“Governador Tião Viana e demais autoridades presentes,

Meus amigos, minhas amigas,

Quem conhece a natureza, como o povo do Acre conhece, quem conhece a Amazônia, quem cultiva a terra, sabe que da semente plantada até termos uma grande árvore leva tempo.

Por isso sabe quanto é importante plantar sementes na vida, cuidar com carinho e ter paciência até a árvore crescer e dar boa sombra e frutos.

Eu conheci o Chico Mendes na época da fundação do PT, junto com outros companheiros de todo país que queriam semear a luta pela democracia e justiça social. Um metalúrgico do ABC e um seringueiro de Xapuri com milhares de quilômetros de distância entre eles mas próximos no desejo de um Brasil melhor. Não éramos filhos de fazendeiros, de empresários, bacharéis. Erámos um metalúrgico e um seringueiro que percorreram longos caminhos.

Não tinha celular, não tinha internet, não tinha whatsapp, tinha telefone e olhe lá. A gente tinha mesmo era que rodar na estrada, viajar de ônibus, nos encontrar e valorizar cada encontro, cada troca de ideia.

O companheiro Chico protegia as árvores e os seus companheiros com a coragem, com seu próprio corpo. Em um fim de ano como esse, gente covarde e gananciosa achou que matando Chico, que tirando o corpo dele do caminho, iam esmagar a floresta e a esperança do povo do Acre. Eles achavam que matando Chico matariam sua luta.

Eu deixei a Marisa e as crianças às vésperas do Natal e fui em um aviãozinho me despedir do meu companheiro e falar exatamente isso para seus parentes, amigos e companheiros: as ideias de Chico continuariam vivas e cada vez mais fortes.

Hoje, 30 anos depois, podemos ver que muitas árvores nasceram das sementes plantadas pelo Chico.

O aumento da consciência ecológica dos brasileiros e no mundo todo, que resistem e irão resistir a ganância dos poderosos na proteção da Amazônia.

Com muita Justiça, tive a honra de batizar o nome do Instituto que cuida das unidades de conservação da natureza no Brasil de Chico Mendes.

O Acre era governado por gente que cortava com motosserras seus adversários. Os governos do PT no Acre, liderados pelo Tião e pelo Jorge Vianna, mudaram o estado, modernizando-o e trazendo desenvolvimento com consciência econômica e social. Não é fácil nem pouco ganhar 5 eleições seguidas. As pessoas começam a dar de barato conquistas feitas com muita luta e trabalho. Mas, meus amigos Tião e Jorge, não tenham dúvida de que vocês tem seus nomes na história do Acre e do Brasil.

A Marina Silva foi senadora, minha ministra do Meio Ambiente, depois disputou três eleições presidenciais. Como seria possível antes do Chico Mendes e do PT do Acre Xapuri ter uma filha da sua terra de origem popular candidata a presidência?

Eu hoje, infelizmente, não posso estar no Acre onde tantas vezes estive, para receber esse prêmio. Queriam matar as ideias de Chico Mendes. Querem calar as minhas. Nem entrevista me deixam dar.

Justamente por não poder estar aí com vocês, me emociona demais essa homenagem. Ela mostra que mesmo que hoje o dia pareça escuro, as sementes que plantamos, eu e Chico juntos, se transformaram em grandes árvores, que não serão derrubadas facilmente e que ainda darão muitos frutos e novas sementes, a serem plantadas por vocês, para um futuro melhor para o Acre, o Brasil e o mundo.

Muito obrigado,
Forte abraço,

Luiz Inácio Lula da Silva” Leia mais