9 de outubro de 2018
por Esmael Morais
Comentários desativados em Bolsonaro promete ‘caçar marajás’ da previdência, mas preserva tetas de militares

Bolsonaro promete ‘caçar marajás’ da previdência, mas preserva tetas de militares

O presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) reavivou hoje (9) antigo bordão do ex-presidente Collor de Mello, usado na campanha de 1989, quando prometia caçar os marajás da República. ... 

Leia mais

18 de fevereiro de 2016
por Esmael Morais
9 Comentários

Garganta Profunda de Londrina: Beto Richa, o novo caçador de marajás

O governador Beto Richa (PSDB) iniciou uma implacável cruzada contra os “marajás” no judiciário, conforme anotou o Blog do Esmael na última terça-feira (16) — clique aqui.

Até as capivaras do Parque Barigui sabem que as flechas disparadas contra as mordomias de juízes, promotores e procuradores de Justiça foram disparadas da vizinhança.

O expoente dessa caçada se utiliza de freelancers para atingir o “inimigo”.

Garganta Profunda de Londrina, principal informante desta página no Palácio Iguaçu, compara o tucano ao então governador das Alagoas “caçador de marajás” Fernando Collor de Mello — que chegou à Presidência graças ao conluio com a velha mídia. Depois foi cassado por corrupção. (A História se repete de forma invertida: o primeiro queria entrar, o segundo luta para ficar no cargo).

Não é somente o nosso Julian Assange das Araucárias que vê semelhança entre Collor e Richa. Outros tantos observadores da política paranaense e brasileira detectam em ambos “a síndrome do galã”.

O X-9 do Blog do Esmael instalado na antessala do governador tucano relata que, depois de iniciado o bombardeio contra o Poder Judiciário, a entourage de Beto Richa agora teme retaliações de promotores e juízes que podem ser implacáveis nas ações da Operação Publicano (corrupção na Receita Estadual) e da Operação Quadro Negro (escolas não construídas).

Ao atacar a magistratura, os “luas pretas” palacianos esperam tirar o chefe da linha de fogo.

Entretanto, para consumo externo, Beto Richa dissimula se dizendo “surpreso” com a folha de pagamento do judiciário.

Leia mais