Requião despreza pesquisa IRG: ‘Nosso Paraná está sem governo’

► Se eu quero comprar peixe, vou à peixaria. Se eu quero comprar pesquisa, vou a uma dessas empresas – repetia Requião na eleição de 2002

O ex-senador Roberto Requião (PT), pré-candidato ao governo do Paraná, desprezou o zumzumzum provocado pela pesquisa IRG divulgada na noite de quinta-feira (19/05).

Do Noroeste do Paraná, onde sua caravana passa por Umuarama e Cianorte, Requião ao seu estilo comentou:

– Nosso Paraná está sem governo. Estamos comandados por meninos irresponsáveis que querem vender o estado. O povo do Paraná merece um governo de verdade – disse.

O pré-candidato da federação de esquerda [PT, PV e PCdoB] tem repetido que pesquisa de intenção de votos não muda a realidade, mas ele e os eleitores podem mudar o governo.

– Se eu quero comprar peixe, vou à peixaria. Se eu quero comprar pesquisa, vou a uma dessas empresas – repetia Requião na eleição de 2002, quando os institutos davam como certa sua derrota. No entanto, após a apuração dos votos, ele foi eleito e depois reeleito em 2006 ao governo do Paraná.

A melhor pesquisa é a do povo, costuma dizer Requião.

Pesquisa IRG

Segundo levantamento da IRG Pesquisa, o governador Ratinho Junior (PSD), com 52,8%, lidera a corrida pelo Palácio Iguaçu. Requião, com 20,2%, está em segundo lugar.

O senador Flávio Arns (PODE), tem 7,2%; o ex-prefeito de Guarapuava, César Silvestri Filho (PSDB), 2,7%; e Professora Ângela Machado (PSOL), 1,7%.

O IRG aposta em apenas um turno, porém a campanha ainda começa somente em agosto – após as convenções partidárias e início do horário eleitoral no rádio e na televisão.

O IRG Pesquisa realizou 1.500 entrevistas no Estado do Paraná entre os dias 14 e 17 de maio. A margem de erro máxima para o total da amostra é de 2,5 pontos percentuais, para mais ou para menos. A sondagem está registrada no TSE sob os números PR-08031-2022 e BR-01607-2022.

Veja também  Com medo das panelas, Bolsonaro desiste de pronunciamento em rede nacional

Clique aqui para ler a íntegra da pesquisa.