Segundo o levantamento do Datafolha, 82% dos brasileiros desconfiam total ou parcialmente de Bolsonaro.

Não olhe para a Folha nem para Bolsonaro

Google News

O jornal Folha de S.Paulo e o presidente Jair Bolsonaro (PL) “são uma coisa só”, parodiando a esposa de Sergio Moro, a advogada Rosângela Moro, a “Janja Moro”.

A pretexto de cobrir factualmente Bolsonaro, o jornalão paulistano saiu em defesa [mais uma vez] da reforma trabalhista pela qual tanto lutou ao lado de Michel Temer (MDB). Aliás, o Vampirão Neoliberalista, em outro momento, confessou que Bolsonaro é a continuação do golpe em Dilma Rousseff (PT).

Dito isso, a Folha reverberou nesta segunda-feira (17/01) entrevista do presidente da República numa rádio capixaba na qual ele disse que a reforma trabalhista feita no governo do antecessor não retirou direito dos trabalhadores.

Evidentemente que Jair Bolsonaro mentiu outra vez, como já se apurou anteriormente. O mandatário chega a mentir até dez vezes por dia, segundo as agências de checagens dos próprios jornalões da velha mídia.

“O governo Temer fez uma pequena reforma trabalhista, não tirou direito de nenhum trabalhador. Mente quem fala que a reforma trabalhista do Temer retirou direitos do trabalhador”, afirmou Bolsonaro, que já nem fica mais vermelho de tanto mentir.

A Folha foi uma das defensoras da reforma trabalhista com a promessa de criar 6 milhões de novos empregos. No entanto, na prática, houve aumento exponencial de desocupados. Ao invés de gerar empregos, foram gerados até 80 milhões de desalentados, desempregados, pejotizados, infomralizados, enfim, semiescravizados. Os dados são da Organização Internacional do Trabalho (OIT).

A polêmica repercussão da fala de Jair Bolsonaro se deu porque o ex-presidente Lula e o PT colocaram como programa de governo a revogação da reforma trabalhista, as privatizações e o teto de gastos.

Envergonhadamente, a velha mídia tenta demonizar a revogação de leis que tiraram direitos dos trabalhadores e jogaram milhões de brasileiros na miséria e corroboraram para a volta da fome no País.

Veja também  O Brasil quer saber "Por que Michelle Bolsonaro recebeu R$ 89 mil de Queiroz?"

No início deste mês, Lula deu sinalização clara de que irá rever a reforma trabalhista –caso ele seja eleito em outubro próximo. “É importante que os brasileiros acompanhem de perto o que está acontecendo na reforma trabalhista da Espanha, onde o presidente Pedro Sánchez está trabalhando para recuperar direitos dos trabalhadores”, escreveu no Twitter. Após esse texto, o ex-presidente se reuniu com um ministro do governo PSOE na Espanha.

A velha mídia corporativa tenta dar seriedade na declaração de Bolsonaro, mas ambos chafurdam na mentira. Um horror. Por isso, não olhe para a Folha nem para Bolsonaro.