Delação de Ronnie Lessa pode redefinir o Caso Marielle Franco

Em um desdobramento surpreendente e potencialmente transformador para a política brasileira, Ronnie Lessa, o homem condenado pelo assassinato da vereadora Marielle Franco, firmou um acordo de delação premiada com a Polícia Federal.

Esta notícia vem mais de cinco anos após o brutal crime que chocou o país e gerou amplas discussões sobre violência política e impunidade.

Marielle Franco, uma voz incansável pelos direitos humanos e contra a violência policial, foi brutalmente assassinada em março de 2018, junto com seu motorista, Anderson Gomes.

A investigação subsequente levou à prisão de Ronnie Lessa e Élcio Queiroz, respectivamente acusados de ser o atirador e o motorista do veículo usado no crime.

Apesar dessas prisões, muitas questões permaneceram sem resposta, alimentando teorias e suspeitas de uma trama mais ampla e complexa.

A delação de Ronnie Lessa, ao ser confirmada, pode lançar uma nova luz sobre o caso, oferecendo potencialmente respostas sobre os motivos do crime e, mais importante, sobre quem seriam os mandantes.

Economia

Isso representa uma oportunidade para que a justiça brasileira desvende as camadas de um caso que se tornou um símbolo da luta contra a corrupção e a violência política no país.

A delação de Lessa vem em um momento delicado para a política brasileira, particularmente em relação ao ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), que foi vizinho de Lessa no Rio de Janeiro.

Bolsonaro e Lessa moravam no condomínio Vivendas da Barra, na mesma rua, na capital do estado fluminense.

Embora não haja acusações diretas contra Bolsonaro relacionadas ao caso Marielle, a proximidade entre ele e o acusado sempre gerou especulações e debates.

A revelação de detalhes adicionais ou novos envolvidos poderia ter implicações significativas não apenas para indivíduos específicos, mas para o cenário político como um todo.

A Polícia Federal, ao negociar este acordo de delação com Lessa, demonstra seu compromisso em desvendar todos os aspectos do caso Marielle Franco.

Este passo é fundamental para garantir que a verdade venha à tona, e que todos os responsáveis sejam devidamente responsabilizados.

A sociedade brasileira espera que este novo capítulo no caso Marielle Franco seja um passo decisivo na longa jornada por justiça e transparência.

A delação de Ronnie Lessa pode ser o início de uma série de revelações e consequências jurídicas e políticas.

O Brasil e o mundo estão atentos às possíveis implicações desta notícia, que pode não apenas esclarecer um dos casos mais emblemáticos e dolorosos da história recente do Brasil, mas também influenciar o curso da política e da justiça no país.

A delação premiada de Ronnie Lessa, se confirmada e eficaz, poderá ser um passo significativo na resolução do assassinato de Marielle Franco.

Mais do que isso, pode ser um marco na luta contra a violência política e na busca incessante por justiça e transparência no Brasil.

A história de Marielle Franco e sua luta por direitos humanos continua a ressoar, e este novo desenvolvimento no caso é um lembrete crucial de que a busca pela verdade nunca deve ser abandonada.

O Blog do Esmael continuará a acompanhar de perto esse caso até o seu desfecho final, prometido para março deste ano pela PF.

5 Replies to “Delação de Ronnie Lessa pode redefinir o Caso Marielle Franco”

  1. Só para lembrar que o marreco quis prender o porteiro do condomínio que o Bozo mora, pois o porteiro falou que o assassino da Marielle queria falar com o Seo Jair, tem que investigar o Marreco também.

  2. O tal do Juiz TCE – RJ, Brazão que está sendo apontado como o mandante da morte de Marielle, segundo se pautou uma entrevista em outro veículo de comunicação na mídia digital, “foi para se vingar de Freixo, que era seu opositor na ALERJ. Mas, fica à pergunta? Então porque o Bolsonaro e Carlos raptaram a fita de vídeo que tinha a gravação da entrada dos executores de Marielle no condomínio Vivendas? Será que o Brazão não é um LARANJÃO, apesar de não por a mão no fogo por ele. Mas, aí tem coelho neste mato que não querem deixar aparecer. Mas já começaram a dar os nomes aos mandantes, uma boa ou melhor dizendo excelente investigação que antes estava em banho Maria, e hoje já se tem pelo o menos o nome de alguém. Mesmo que isso não está bem esclarecido devido à relação conflitante como noticiado do cidadão com Freixo e ter mandado matar Marielle? Muito estranho! Vem mais merda pelo esgoto. Podem espera que sozinho ele não teve peito para fazer isso, tem tubarão neste mar também.

  3. Em primeira observação, após a mudança de governo, o Caso Marielle está andando, sem barreiras ou intimidações à quem se propunha à fazer justiça.
    Segunda observação, caso não esteja enganado, na época dos fatos em 2018, Bolsonaro e seu filho Carlos, foram na portaria do condomínio onde viviam ou vivem ainda, e confiscaram a gravação do sistema da porteira, e que o porteiro em primeiro momento, disse a polícia carioca que os assassinos se dirigiram a casa de Bolsonaro, e depois, muito estranhamento voltou a trás e disse que tinha feito uma confusão;
    Terceiro observação, caso também eu não esteja enganado, um dos executores do assassinato, foi morto na Bahia, pela polícia local, em um estranho tiroteio, que mais pareceu, queima de arquivo.
    Agora o que a gente espera é que sejam apontado(s) o(s ) verdadeiro(s) mandante(s) deste crime bárbaro e que o(s) autor(es) sejam punidos no rigor da Lei. E para só tirar uma onda da cara do Bozo, será que a zorba dele não esta freada?????? 😁😁😁😁. Já que tem muitas coisas que não foram esclarecidas na época por sua intervenção na PF e pelo auxílio de seu compincha Ramagem, agora que vai feder isso vai. Não sou Mãe Diná, mas, que o Bozo está se cagando e vendo a casa cair de vez este ano, isso ele está!

Comments are closed.