Datafolha: tem que tirar Lula

Um recado restou claro para a burguesia golpista no Datafolha divulgado neste domingo (30): tem que remover Luiz Inácio Lula da Silva da disputa por 2018.

Os números mostraram o ex-presidente subindo nas pesquisas, apesar do massacre diário da velha mídia e o também cotidiano lawfare da Lava Jato.

Lawfare é uma palavra inglesa que representa o uso indevido dos recursos jurídicos para fins de perseguição política, portanto uma guerra jurídica para anular a parte ideologicamente adversária.

Em todos os cenários mais críveis, Lula vence a corrida presidencial com os pés nas costas. Frise-se: apesar da Globo e do juiz Sérgio Moro.

A marotagem do Datafolha ficou com os cenários 5 e 6 da pesquisa. Nessas duas simulações, o ex-presidente Lula é retirado para mostrar que Marina Silva (REDE), candidata preferida do grupo Folha e do Itaú.

Sem Lula no páreo de 2018, Jair Bolsonaro (PSC-RJ), Ciro Gomes (PDT-CE) e João Doria (PSDB-SP) se embolam na segunda posição — atrás de Marina.

Entretanto, essas candidaturas – com exceção de Ciro – tendem a manter a política econômica de Michel Temer, que consiste na retirada de direitos dos trabalhadores em detrimento do capital financeiro.

Resumo da ópera: tanto Marina quanto Moro — citado noutro cenário — são candidatíssimos a levar “sabugadas” do eleitor porque ambos não têm pensamentos focados no desenvolvimentista; fazem o jogo do neoliberalismo contra o projeto de nação independente.

Veja também  Deputado bolsonarista pode ser cassado por ameaçar de morte ex-presidente Lula

Comments are closed.