O último depoimento na CPI da Covid; acompanhe ao vivo

CPI da Pandemia ao vivo – STF concede habeas corpus a motoboy; acompanhe

A CPI da Pandemia avisa que recorreu do habeas corpus concedido pelo ministro Nunes Marques, do Supremo Tribunal Federal (STF), ao motoboy Ivanildo Gonçalves da Silva. Ele ganhou o direito de não comparecer à comissão de investigação, cuja reunião começa às 9h30 desta terça-feira (31/08). O Blog do Esmael transmite a sessão ao vivo para o Brasil e o mundo.

Assistir CPI da Covid ao vivo

Pela decisão do ministro Nunes Marques, se preferir, o motoboy Ivanildo também poderá ir, acompanhado por um advogado, e permanecer em silêncio.

Ainda de acordo a determinação da Justiça, Ivanildo não poderá ser submetido ao compromisso de dizer a verdade nem “sofrer constrangimentos físicos ou morais decorrentes do exercício dos direitos anteriores”.

Pela internet, o vice-presidente da comissão de inquérito, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), se manifestou logo em seguida e informou que recorrerá da decisão.

“Pelo visto, a VTClog é realmente muito poderosa. Que segredos o motoboy esconde? Respeitamos a decisão do ministro Nunes Marques, mas iremos recorrer!”, publicou Randolfe. “Pelo visto, a VTClog é realmente MUITO poderosa. Que segredos o motoboy esconde?”, questionou o parlamentar.

Para o vice-presidente da CPI, Ivanildo da Silva é um “aparente intermediário em esquemas duvidosos da empresa VTCLog”.

Randolfe argumenta que é preciso ouvi-lo, pois apesar de ser “apenas um motoboy”, com salário em torno de R$ 2 mil, ele é responsável por cerca de 5% de toda a movimentação atípica feita pela VTCLog, empresa que se tornou alvo de uma das principais linhas de investigação da CPI.

A VTCLog é responsável por fazer a logística com contratos e transportar insumos, inclusive vacinas, para o Ministério da Saúde. Randolfe destaca que a empresa está “no centro dos escândalos de corrupção” envolvendo o Ministério da Saúde.

Ainda de acordo com o requerimento, um relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) apontou que a VTCLog movimentou de forma suspeita R$ 117 milhões nos últimos dois anos. O nome de Ivanildo Gonçalves da Silva é citado várias vezes no documento. Ele teria sacado, em diversos momentos, o montante de R$ 4,7 milhões, sendo a maioria de saques em espécie e na boca do caixa.