preço comida subiu muito

Para 93%, os preços dos produtos aumentaram sob o governo Bolsonaro

  • Nunca o Fora Bolsonaro e o impeachment já fizeram tão sentido

A Paraná Pesquisas divulgou nesta segunda-feira (21/6) uma sondagem sobre a percepção dos brasileiros acerca dos preços dos produtos em geral e dos remédios sob a pandemia e o governo Jair Bolsonaro.

Bolsonaro e pandemia se confundem, são vírus a ser combatidos, mas 66% consideram que o preços dos produtos ‘aumentaram muito’ nos últimos 30 dias enquanto 27% dizem que os preços ‘aumentaram’ no período.

Os que observam que os preços ‘subiram muito’ e os que dizem que eles ‘subiram’ somam 93%.

Para 5%, os preços continuam iguais e 1% aponta diminuição nos valores. E, também, 1% não opinou ou não soube responder.

As entrevistas foram realizadas com aqueles que foram em algum supermercado ou mercado nos últimos 30 dias.

Segundo 78% dos pesquisados, os preços dos remédios subiram nos últimos 30 dias nas farmácias, enquanto 18% dizem que os preços continuam iguais.

A Paraná Pesquisas entrevistou 2.002 eleitores brasileiros de 26 estados e o DF entre os dias 12 e 16 de junho de 2021. A margem de erro é de 2 pontos para mais ou para menos.

Leia também

Carestia, fome e morte

Na prática, a Paraná Pesquisas retrata o governo de Jair Bolsonaro como o governo que trouxe de volta a carestia, a fome e a morte. Até doenças que eram consideradas erradicadas, como o sarampo, retornaram em virtude do negacionismo e da campanha antivacina do Palácio do Planalto.

Como consequência imediata, o Brasil já perdeu mais de 500 mil vidas na pandemia, o desemprego continua a subir, os preços dos combustíveis estão próximos daquele período de greve dos caminhoneiros, na época de Michel Temer, e os bancos continuam ganhando muito dinheiro.

É por isso tudo que é preciso mudar o governo.

Nunca o Fora Bolsonaro e o impeachment já fizeram tão sentido.