jornal nacional globo fora bolsonaro

Globo tenta catalisar descontentamento das ruas contra Jair Bolsonaro

A TV Globo vem se esforçando para catalisar e liderar parte da energia das ruas contra o presidente Jair Bolsonaro. Exemplo disso foi sua cobertura nas manifestações do #19JforaBolsonaro, o Fora Bolsonaro, movimento pelo impeachment do inquilino do Palácio do Planalto.

Até agora, a narrativa das ruas vinha favorecendo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o PT –que não tinham adversários no asfalto. Os petistas são a força mais lembrada na oposição ao bolsonarismo, portanto é natural que eles capitalizem a maior parte dessa energia das ruas.

Ao invés de descer o sarrafo nos movimentos sociais e partidos de esquerda, como fizera antes, a Globo foi mais “generosa” na cobertura factual desse #19J com direito a escaladas nos telejornais.

A GloboNews, por exemplo, mostrou a Avenida Paulista ao vivo durante a concentração. Há um mês o canal da cabo dos Marinho censurou a manifestação em tempo real.

Para mostrar empatia com o telespectador, o Jornal Nacional, comandado pelos jornalistas William Bonner e Renata Vasconcellos, leram um editorial da Globo para marcar as 500 mil vidas perdidas na pandemia.

Leia também

“A aposta insistente e teimosa em remédios sem eficácia, o estímulo frequente a aglomerações, a postura negacionista e inconsequente de não usar máscaras. E o pior: a recusa em assinar contratos para a compra de vacinas a tempo de evitar ainda mais vítimas fatais.

“Tudo tem vários ângulos e todos devem ser acolhidos, mas há exceções. Quando estão em perigo coisas tão importantes como o direito a saúde, por exemplo, ou o direito de viver numa democracia. Em casos assim, não há dois lados. E esse é o norte que o jornalismo da Globo continuará a seguir.”

Alto lá!

A Globo não vergou para a esquerda nem “lulou” como os mais apressadinhos imaginam, apesar de Bonner agora usar barba. Pelo contrário.

A emissora carioca resolveu disputar as mentes e os corações dos que são contrários a Bolsonaro e ao bolsonarismo. O jornalismo da TV dos Marinho, a Globo, descobriu que é enorme a quantidade de “ex-bolsonaristas” e é isso que ela, também, está disputando com o campo progressista.

Ou seja, a velha mídia e a TV Globo preparam o bote para fazer a disputa ideológica com a esquerda em 2022.