Jornalista Fabio Campana

Gabinete do Ódio ironiza a morte por covid do jornalista Fábio Campana

O site de extrema direita, O Antagonista, relata que o gabinete do ódio ironizou a morte do jornalista paranaense Fábio Campana.

O assessor especial de Jair Bolsonaro, Tercio Arnaud Thomaz, foi quem ofendeu a memória do morto.

Assessor de Bolsonaro ironiza morte do jornalista Fábio Campana

Tercio Arnaud Thomaz, assessor especial de Jair Bolsonaro, usou as redes sociais neste domingo para ironizar a morte do jornalista Fábio Campana.

No Twitter, o assessor publicou a notícia sobre o falecimento com emojis de choro. O post de Tercio foi retuitado pelo deputado Eduardo Bolsonaro.

Em sua publicação, Tercio resgatou um texto escrito pelo jornalista intitulado ‘Por que torço para que Bolsonaro morra’. Na ocasião, o presidente Jair Bolsonaro havia sido diagnosticado com Covid. Campana morreu ontem, aos 74 anos, de Covid.

Crendiospai.

Leia também