Kassio Nunes ‘apanha’ nas redes sociais por voto no STF segundo o desejo de Bolsonaro

O ministro Kassio Nunes Marques, do Supremo Tribunal Federal (STF), está sendo muito criticado pelas redes sociais nesta segunda-feira (7) por seu voto no julgamento da reeleição na Câmara e no Senado.

Kassio Nunes modulou o alcance da proibição da reeleição do deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), na Câmara, e do senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), no Senado.

Na compreensão do ministro, a reeleição de Maia não deveria ocorrer para o terceiro mandato consecutivo enquanto ele entendia que uma reeleição para o segundo mandato deveria ser permitida para Alcolumbre.

Entretanto, o plenário virtual do STF proibiu para ambos a reeleição. Maia perdeu por 7 votos a 4 e Alcolumbre por seis votos a 5.

“A votação no STF mostrou que há ministros que leem a Constituição à luz da Constituição. Há ministros que leem à luz da política. E tem o Kassio Nunes Marques, que lê do jeito que o Bolsonaro quer”, escreveu no Twitter o jornalista Guilherme Amado, colunista da Época.

De fato, o voto de Kassio Nunes no caso da reeleição de Maia e Alcolumbre foi o espelho de falas bolsonaristas nas redes sociais.

O deputado Paulo Martins (PSL-PR) disse que Kassio Nunes “provou que é indigno de passar até mesmo em frente ao prédio do STF”. Segundo o parlamentar paranaense, “sua indicação foi um erro vital de Bolsonaro e a sabatina no Senado, vexatória.”

“Não tenho palavras para descrever os votos de Kassio Nunes, Gilmar Mendes e Dias Toffoli, só palavrões”, registrou Martins.

As manifestações contrárias ao ‘alter ego’ de Bolsonaro no Supremo, isto é, de Kassio Nunes, mostram que as relações entre os lavajatistas e o presidente estão bastante esgarçadas. Eles sinalizam uma fissura na extrema direita brasileira nas vésperas das eleições de 2022.

Perdeu, Maia. Perdeu, Alcolumbre. STF proíbe reeleição na Câmara e no Senado

‘O que é de Maia está guardado’, diz líder do governo na Câmara

Maia é “cara de pau” por tentar 3º mandato consecutivo, diz presidente de associação de municípios