Biden começa ocupar a Casa Branca e Trump limpa as gavetas

O presidente Donald Trump bem que tentou fixar residência por mais 4 anos na Casa Branca, mas deu ruim: Faltou combinar com eleitor norte-americano. Após semanas de chicanas jurídicas e declarações teatrais, o bufão beijou a lona do próprio circo montado pela extrema-direita do Partido Republicano.

Nesta segunda-feira (23), teve início “os protocolos iniciais” da transição para o futuro governo do democrata Joe Biden. Emily Murphy, chefe da Administração de Serviços Gerais (GSA), agência federal dos EUA responsável pela transição, enviou uma carta à equipe do democrata para “disponibilizar recursos e serviços” relacionados ao processo.

Ou seja, Biden começa a colocar as patas na 1600 Pennsylvania Avenue NW, Washington, DC 20500, USA. O endereço mais poderoso do império, a White House – sede oficial do governo dos Estados Unidos.

LEIA TAMBÉM:

Greve de fome: CUT alerta governo Ratinho sobre a gravidade da situação dos professores

CUT declara apoio às candidaturas de esquerda no 2º turno das eleições municipais

Bruno Covas é a reedição do “Picolé de Chuchu” em São Paulo

Em mensagem pelo Twitter, Trump assumiu a capitulação e orientou o início da transição de governo: “No entanto, no melhor interesse do nosso país, estou recomendando que Emily e sua equipe façam o que for necessário em relação aos protocolos iniciais, e disse à minha equipe para fazer o mesmo.”

Donald Trump continua tentando animar seus apoiadores, porém, em conversa privada com assessores, ele já trata de seu futuro político. Segundo fontes do jornal The Washington Post, Trump “quer permanecer uma força onipresente na política e na mídia” e tentar concorrer nas próximas eleições presidenciais de 2024.