PSOL confirma candidatura de Guilherme Boulos à prefeitura de São Paulo

O Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) oficializou neste sábado (5) a candidatura de Guilherme Boulos à Prefeitura de São Paulo. O anúncio aconteceu durante encontro do partido realizada em um campo de futebol da comunidade Morro da Lua, na região de Campo Limpo, periferia da zona sul da capital paulista.

O PSOL também lançou a deputada federal Luiza Erundina, ex-prefeita da cidade entre 1989 e 1993 pelo PT, como candidata a vice na chapa. Ela não participou do evento fisicamente porque tem 85 anos e faz parte do grupo de risco para a Covid-19.

A convenção do PSOL foi realizada em um campo de futebol para manter os protocolos de distanciamento entre as pessoas para evitar a propagação da pandemia e foi obrigatório o uso de máscaras pelos participantes, segundo o partido.

A legenda anunciou também que terá uma lista de 83 candidatos ao cargo de vereador. Atualmente, o partido conta com duas cadeiras na Câmara Municipal de São Paulo.

Boulos fará uma campanha com prioridade para as demandas da periferia e em defesa da democratização do orçamento da cidade de São Paulo.

LEIA TAMBÉM:

Caso Flordelis: Testemunha sofre ataque a bomba em casa

Papa Francisco vai lançar nova encíclica social em outubro

PCdoB oficializa a candidatura de Orlando Silva à Prefeitura de SP

Conheça a trajetória e o perfil de Boulos

Guilherme Boulos é o coordenador nacional do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST) e integra a direção da “Frente Povo Sem Medo”. Boulos tem 38 anos e nasceu em São Paulo. Filósofo, professor, ativista, psicanalista e escritor, graduou-se em filosofia pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FFLCH-USP), onde ingressou em 2000.

Especializou-se em Psicologia Clínica pela PUC/SP e também é mestre em psiquiatria pela Faculdade de Medicina da USP. Boulos foi professor da rede pública de ensino do estado de São Paulo, da Faculdade de Mauá e da Escola de Educação Permanente do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP).

Em 2018, Boulos também concorreu à Presidência da República pelo PSOL e obteve 617 mil votos, ou 0,58% do total de válidos no primeiro turno.

Boulos iniciou a militância política no movimento estudantil secundarista e atuou também na juventude do PCB.