Senadores querem que ministro da Justiça esclareça relatório sobre servidores antifascistas

Os senadores Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e Jacques Wagner (PT-BA) apresentaram um requerimento à Comissão Mista de Controle das Atividades de Inteligência do Congresso (CCAI) pedindo que o ministro da Justiça, André Mendonça, explique o suposto relatório sigiloso sobre servidores públicos opositores ao governo.

No pedido, os senadores citam uma reportagem publicada no dia 24 de julho no Portal UOL que aponta que a Secretaria de Operações Integradas (Seopi) do Ministério da Justiça teria elaborado um relatório de caráter sigiloso sobre mais de 500 servidores públicos da área de segurança e sobre professores universitários identificados como integrantes de movimento antifascismo e opositores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

LEIA TAMBÉM
URGENTE: Fachin desfaz compartilhamento de dados da Lava Jato com a PGR

PGR pede que o STJ mande Queiroz e esposa de volta à prisão

Conflito entre bolsonarismo e lavajatismo deve se agravar, afirma cientista político

“Tal ação, proveniente do Ministério da Justiça e Segurança Pública, ao realizar absoluta e clandestina devassa na vida dessas pessoas, caracteriza-se como espionagem política. Postura antirrepublicana, que remete aos tempos sombrios do regime de exceção que vitimou a sociedade brasileira e a própria nação por mais de duas décadas, que viola deveres de legalidade, impessoalidade, publicidade e moralidade impostos ao gestor público”, afirmam os senadores no requerimento.

Leia a íntegra do requerimento:

REQ-CCAI

Com informações da Agência Senado.