O celular de Gustavo Bebianno

Nunca na história desse País um celular ganhou tanta importância quanto esse do ex-ministro Gustavo Bebianno, morto em março passado. O aparelho viajou dos Estados Unidos para o Brasil em primeira classe, em total segurança, revela a colunista do UOL Thaís Oyama.

O celular de Gustavo Bebianno é mais um ingrediente para a novela policialesca envolvendo o presidente Bolsonaro, seus filhos, advogados e cupinchas. A colunista lembra que o ex-ministro disse numa entrevista na Jovem Pan, antes de morrer, que tinha deixado “um material, inclusive fora do Brasil” caso lhe acontecesse algo.

Bebianno morreu subitamente de infarto, em março, após iniciar uma jornada de entrevistas. Ele era pré-candidato à Prefeitura do Rio pelo PSDB.

O que tinha no celular do ex-ministro Bebianno? Segundo ele próprio, muitos áudios comprometedores com diálogos potencialmente destruidores para o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e “questões muito pesadas”.

O celular de Bebianno chegou, portanto.

LEIA TAMBÉM