Bolsonaro queria Mourão no papel de espantalho, diz Bebianno

Em entrevista ao programa “Roda Viva”, da TV Cultura, na noite desta segunda-feira (2), o ex-ministro Gustavo Bebianno disse que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) queria o general Hamilton Mourão (PRTB) fazendo papel de “espantalho” na vice-presidência para desencorajar um eventual pedido de impeachment.

LEIA TAMBÉM:
Gustavo Bebianno sobre Carlos Bolsonaro: “É um rapaz que tem problemas graves psicológicos”

PTinder: Gleisi e Lindbergh estão namorando, diz Folha

Orçamento Impositivo pode azedar ‘acordão’ entre Bolsonaro e Congresso

“O desejo dele [Bolsonaro] era que o general Mourão fizesse um papel de espantalho, que quando as pessoas pensassem em impeachment olhassem para Mourão e chegassem à conclusão que seria melhor manter o Jair Bolsonaro na presidência. Só que esse projeto não deu certo porque desde o início o general Mourão mostrou o quão capaz ele é, um homem muito sério, que jamais colocaria o Brasil num caminho de aventura”, afirmou Bebianno.

“Quando esse plano não deu certo, o general Mourão passou a ser alvo de ataques, gerou ciumeira, mostrou que talvez ele fosse muito mais que o presidente, intelectualmente, culturalmente, etc.”, completou.

Bebianno foi demitido da Secretaria-Geral da Presidência em fevereiro do ano passado em meio ao escândalo de candidaturas laranjas do PSL e a um confronto com o vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), filho do presidente.