Petrobras chama aposentados para “furar greve” dos petroleiros, denuncia FUP

Compartilhe agora

Quando a greve dos petroleiros e das petroleiras, que começou no dia 1º, já atingia mais de 90 unidades em 13 estados, na última sexta-feira (7), os diretores da Federação Única dos Petroleiros (FUP) e de sindicatos filiados começaram a receber ligações de companheiros que se aposentaram recentemente dizendo que estavam sendo procurados pelos gerentes da Petrobras para que substituíssem os trabalhadores em greve. Eles disseram não.

Segundo a FUP, a convocação de aposentados nunca havia sido feita pela estatal. Antes, a Petrobras se limitava a enviar petroleiros fura-greves de um estado para outro para substituir os operadores.

LEIA TAMBÉM:
PT, ano 40: Uma invenção do povo brasileiro; por Milton Alves

Nassif: todos as hipóteses levam aos Bolsonaro

PSOL aciona MPF contra governador bolsonarista de Rondônia por censura de livros em escolas

Os sindicalistas afirmam que os aposentados estão revoltados com a atitude da Petrobras e não estão aceitando furar a greve.

Para a FUP e seus sindicatos, é possível afirmar que desde o movimento paredista de 1995, essa é a greve mais forte realizada pela categoria petroleira. Prova disso é a decisão da gestão da Petrobras de abrir processo de recrutamento e seleção para contratar, por dois meses, pessoas para substituir os grevistas.

Na avaliação dos dirigentes, isso explica a decisão da Petrobras de mudar a estratégia para manter as unidades funcuionando ao mesmo tempo em que mente para a sociedade e para a imprensa tentando minimizar o movimento, dizer que ele é fraco. “Uma contradição que mostra grande distância entre o que se fala e o que se faz”, dizem.

Não seja traidor e nem pelego
Para os sindicalistas, ao convocar os aposentados a retornar ao trabalho de forma temporária, a atual gestão da Petrobras tenta dividir e enfraquecer a categoria.

A FUP e seus sindicatos fazem um apelo aos aposentados e aposentadas para que não atendam ao chamado da empresa: “Não traia a sua categoria. O lugar dos traidores é o lixo da história”.

Greve se fortalece e aposentados mandam recado para Petrobrás: “não somos traidores e nem pelegos”

Ao convocar os aposentados a retornar ao trabalho de forma temporária, a atual gestão da Petrobrás quer dividir e enfraquecer a categoria.Essa luta não é só dos trabalhadores da ativa, não é só contra as demissões e descumprimento do ACT. Ela diz respeito também aos aposentados.A atual gestão da Petrobras está se utilizando de vários artifícios para acabar com a AMS para os aposentados e vem atacando a Petros. Saiba que se você contribuir para enfraquecer essa luta terá de arcar também com sérias conseqüências.

Posted by Federação Única dos Petroleiros on Sunday, February 9, 2020

Os sindicalistas destacam que essa luta não é só dos trabalhadores da ativa, não é só contra as demissões e descumprimento do ACT. Ela diz respeito também aos aposentados, ao Brasil e aos brasileiros. “Todos serão prejudicados se a estatal continuar desfalcando as unidades e fechando as portas para privatizar”, afirmam.

Com informações da CUT