Infantilizado, Bolsonaro ‘extingue’ o 13, do PT, e diz 12 + 1 de fevereiro

Publicado em 14 fevereiro, 2020
Compartilhe agora!

Depois de defender que a Terra é plano e a acabar com o horário de verão, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) estuda um decreto de lei para extinguir o número 13, que o PT usa nas urnas.

Bolsonaro iniciou a live desta quinta-feira, dia 13 de fevereiro, evitando falar treze, número do PT:

“Brasília, 12 + 1 de fevereiro, 19h”, assim o presidente da República Jair Bolsonaro começou sua habitual transmissão semanal ao vivo.

O presidente da República encara as discussões de governo, políticas e ideológicas de forma infantilizada demais. Suas ações e falas, bem como de seus ministros, são nefastas para a nação brasileira.

LEIA TAMBÉM
PT de Curitiba faz festa em comemoração aos 40 anos nesta sexta

“Moro de saias” é notificada sobre processo de perda de mandato

Greve dos petroleiros vai parar o Brasil na semana que vem por falta de combustíveis

Bolsonaro aproveitou a live de ontem para se solidarizar com o ministro da Justiça Sérgio Moro, que foi espezinhado pelo deputado Glauber Rocha (PSOL-RJ) durante uma audiência pública na Câmara, na quarta (12), sobre prisão em segunda instância.

“Como disse Sergio Moro, aquele parlamentar foi um desqualificado. Moro foi até educado. Vamos em frente para não perder tempo com esse tipo de gente aqui”, afirmou o presidente.

Glauber disse a Moro, na audiência, que o ministro era lobo em pele de cordeiro. “O senhor Sergio foi muito bem treinado. Nas relações com o Projeto Ponte, nas visitas aos Estados unidos. Nas visitas que fez ao Departamento de Estado (americano). Mas o senhor é um capanga da milícia, do Bolsonaro”, disparou.

Compartilhe agora!