Glenn Greenwald: Desculpas de Bolsonaro são menos que sinceras

Publicado em 1 novembro, 2019
Compartilhe agora!

O jornalista norte-americano Glenn Greenwald, fundador do site The Intercept Brasil, afirma que os reiterados pedidos de desculpas do presidente Jair Bolsonaro (PSL) e seu clã são menos que sinceros. Em português claro, as escusas da “primeira-família” são mentirosas porque não são verdadeiras.

A declaração do responsável pela #VazaJato ocorre às vésperas da divulgação, pelo Intercept, da mãe de todas as bombas acerca do assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) e de novas revelações sobre os crimes cometidos pela força-tarefa Lava Jato no suposto combate à corrupção.

Glenn ironizou a postura de Bolsonaro:

“Me desculpe, eu falei sobre o fechamento do STF.

Me desculpe, chamei todas as instituições de hienas.

Me desculpe, eu falei sobre um novo AI-5.

Talvez essas desculpas sejam menos do que sinceras.

Talvez tudo pretenda criar um clima para seus seguidores fanáticos.”

LEIA TAMBÉM
Perícia do MP em portaria de Bolsonaro foi apressada e incompleta

Deputados vão ao STF contra o AI-5 de Eduardo Bolsonaro; Câmara pode cassar filho do presidente

Magoado, Bolsonaro anuncia que não dá mais para ler a Folha de S. Paulo

Acerca do imbróglio envolvendo o porteiro do condomínio em que mora Bolsonaro, o jornalista do Intercept observa que o MP-RJ ignorou eventual adulteração em sistema de gravação em portaria do presidente da República. Segundo ele, há possibilidade de arquivos do condomínio terem sido renomeados ou apagados não foi avaliada.

Glenn Greenwald renovou sua disposição de elucidar a morte de Marielle e seu motorista Anderson Gomes ao receber o prêmio Vladimir Herzog de jornalismo, na semana passada.

Compartilhe agora!