País ‘na lona’, mas Itaú, Bradesco, Santander e BB têm maior lucro em 12 anos

Publicado em 12 fevereiro, 2019
Compartilhe agora!

Enquanto o país amarga uma longa e penosa recessão, desemprego e desalento de milhões de brasileiros, o lucro líquido dos quatro maiores bancos do Brasil com ações na Bolsa somou R$ 17,47 bilhões no terceiro trimestre. O valor representa uma alta de 28,5% na comparação com a mesma etapa do ano passado.

Na comparação com o segundo trimestre, a soma dos lucros do Itaú, Banco do Brasil, Bradesco e Santander teve alta de 3,5%.

Segundo dados da Economática, trata-se do maior lucro consolidado nominal (sem considerar a inflação) em 12 anos. O levantamento considera os demonstrativos financeiros contábeis disponibilizados pelas instituições trimestralmente desde o final de 2006, início da série disponibilizada pelo Santander na Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Ajustado pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), considerado a inflação oficial do país, o lucro consolidado das quatro instituições financeiras foi o maior desde o segundo trimestre de 2015 (R$ 20,5 bilhões).

Segundo os balanços divulgados pelos bancos, o aumento dos lucros foi impulsionado pelo crescimento das receitas com tarifas e prestação de serviços, menores despesas com provisões para calotes e menor custo do crédito.

O maior lucro no trimestre entre os bancos foi o do Itaú, com R$ 6,247 bilhões, um crescimento de 2,8% na comparação com o mesmo período do ano passado.

O Bradesco teve lucro líquido de R$ 5,009 bilhões, o que representa uma alta de 73,7% na comparação com o 3º trimestre de 2017. 

O Banco do Brasil, que reportou nesta quinta-feira (8), teve lucro líquido de R$ 3,175 bilhões. O resultado representa uma alta de 11,78% na comparação anual. 

Já o Santander teve lucro líquido de R$ 3,039 bilhões, um crescimento de 2,2%.

Compartilhe agora!