Beto Richa comprou partidos na reeleição de 2014, afirma amigo de viagens; assista

Publicado em 27 julho, 2018
Compartilhe agora!

Fanini, à frente, em viagem com Richa aos Estados Unidos e Caribe.
O depoimento de Maurício Fanini, ex-diretor da Secretaria de Educação do Paraná, ao MP, é bastante esclarecedor sobre como o governador tucano Beto Richa comprou partidos e apoios na reeleição de 2014.

Fanini, amigo de viagens internacionais e de partidas de tênis no Graciosa Country Club, revelou que Richa teria comprado na eleição de 2014, por R$ 4,3 milhões, os apoios de Fernando Francischini (ex-Solidariedade), Ricardo Barros (PP) e Alex Canziani (PTB).

Na época o tucano disputou a reeleição com o senador Roberto Requião (MDB) que, literalmente, teve a eleição “roubada” com dinheiro de escolas pagas e não construídas.

Na eleição de 2014, Beto Richa reuniu 17 partidos em sua coligação e somou 8 minutos e 28 segundos de tempo para o horário eleitoral gratuito. A do senador Roberto Requião (PMDB, PV e PPL) teve dois minutos e 51 segundos.

Fanini foi preso há 10 meses pela Operação Quadro Negro.

O Blog do Esmael registrou em primeira mão, no início de junho de 2015, o escândalo e a consequente queda da cúpula da Educação do Paraná na época.

Veja como foi o depoimento de Fanini:

Compartilhe agora!