Grupos pró-Bolsonaro agora querem derrubar Michel Temer

Nas últimas horas, grupos que apoiam o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) recrudesceram e pedem Fora Temer em diversos pontos do país. No Paraná, os “coxinhas” bloquearam a rodovia BR-277 no Trevo Cataratas, em Cascavel, e no km 78, em Curitiba, para exigir a saída de Michel Temer e intervenção militar.

Curiosamente, os “mortadelas” simpatizantes da CUT e do PT assistem a histeria dos grupos pró-Bolsonaro à distância. Aliás, as centrais sindicais nem os petistas se atiraram de corpo e alma nas paralisações dos caminhoneiros em greve porque esperam retomar o poder pela via eleitoral em outubro.

O diabo é que o presidente do TSE, Luiz Fux, afirmou nesta segunda-feira (28) que “as eleições correm risco” e antecipou que pode “militarizar” a disputa vindoura.

A declaração do ministro ocorreu em um seminário organizado pelo site ConJur em parceria com a refinaria Refit e o jornal O Globo.

Fux considerou a paralisação dos caminhoneiros, que entrou no oitavo dia, um “movimento absolutamente irresponsável”. Bolsonaro pensa diferente do ministro do TSE, pois afirma ser favorável ao movimento grevista.