Intervenção no Rio é o Carnaval de Temer

“Minha vingança sará malígrina”, dizia o personagem do saudoso Chico Anysio. Eis o que representa esta intervenção federal no Rio: uma vingança este Carnaval de Michel Temer em plena Quaresma.

LEIA TAMBÉM:
Lindbergh: ‘Temer travará Guerra das Malvinas para evitar derrota na reforma da previdência’

O que viria por aí teve seu “spolier” nos desfiles das escolas de samba, quando uma delas defendeu a visão de mundo da Globo — e dos neoliberalistas — e outra que criticou e retratou Temer como “Vampiro Neoliberalista”.

Entretanto, a vida imitou a arte no alvorecer desta sexta (16) com a intervenção do Exército.

Essa intervenção no Rio atende mais aos interesses políticos-eleitorais de Temer. Não diz respeito à segurança ou ao combate à violência, como fazem crer o “Vampiro Neoliberalista” e a emissora dos Marinho. Tem jeitão de vingança… (Quem mandou os sambistas criticarem o Coisa ruim?).

LEIA TAMBÉM:
Com ajuda da Globo, Temer engoliu Bolsonaro e Huck com a mesma intervenção no Rio

Abaixo, relembre o bordão de Bento Carneiro, o Vampiro Brasileiro:

Comentários encerrados.