Obama copia Dilma e “pedala” com 75% de reprovação. Sem impeachment

dilma_obamaO presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, assim como sua homóloga brasileira Dilma Rousseff, tem reprovação batendo na casa dos 75% entre os norte-americanos. Entretanto, lá, diferente daqui, não há pedido de impeachment nem tentativa de golpe.

As semelhanças entre Dilma e Obama não sustam por aí. O presidente estadunidense, para utilizar a ginástica golpista dos coxinhas, também “pedalou” gostou em 2015: o limite autorizado para a dívida pública dos Estados Unidos é de US$ 18,112 trilhões, mas, em outubro passado, o montante já chegava a US$ 18,165 trilhões.

Os coxinhas brasileiros partiram para cima de Dilma primeiro porque são machistas (não admitem ser governador por uma mulher). Segundo, devido à tradição golpista da burguesia nacional.

A seguir, leia matéria na Agência Brasil sobre a reprovação de Obama nas pesquisas:

Presidente Obama termina ano com queda na aprovação

Cerca de 75% dos norte-americanos estão descontentes com o governo de Barack Obama. Foi o que mostrou uma pesquisa divulgada nessa terça-feira (29) pela CNN/ORC. Além disso, 69% dos entrevistados afirmaram que reprovam os rumos da política no país, liderado há quase sete anos pelos democratas, sob a gestão de Obama.

Considerando apenas os norte-americanos que se declaram republicanos, a desaprovação é ainda maior: mais de 90% dos conservadores se declaram descontentes e 82% declaram reprovar o governo Obama.

Ao analisarem a administração do país desde 2008, cerca de 37% dos entrevistados disseram que Obama trouxe mudanças positivas para o país, conforme prometido em 2008, mas a mesma quantidade de entrevistados disse que o país piorou nos últimos anos e 21% afirmou que nada mudou, nem para melhor e nem para pior.

Entre os democratas, 67% declararam ter observado mudanças positivas e 63% dos republicanos responderam que o país piorou na gestão do democrata.

A opinião sobre o presidente Obama é polarizada. Dos entrevistados 48% disseram ter uma visão pessoal favorável e 50%, desfavorável.

Apesar da desaprovação nas áreas de política e segurança, os norte-americanos permanecem um pouco mais otimistas com relação à economia, com 52% de aprovação para as ações da Casa Branca.

A pesquisa da CNN foi feita por telefone entre os dias 17 e 21 de dezembro de maneira aleatória e ouviu 1.018 pessoas. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais e para menos.

Mas no país as pesquisas também apresentam dados divergentes. O Instituto Gallup divulgou ontem (28) sua pesquisa anual sobre personalidades mais influentes e o presidente Barack Obama apareceu, pelo oitavo ano consecutivo, no topo da lista dos mais admirados no país.

Comentários encerrados.