Por Esmael Morais

Coluna do Requião Filho: Um pesadelo bizarro, ou a realidade do Paraná?

Publicado em 27/08/2015

No segundo ato um mágico se apresenta no picadeiro! Mas o mágico e o apresentador se confundem, são dois, mas ao mesmo tempo são um só; cousas do mundo de Morfeu. O Mágico tira do seu chapéu um aumento na conta de luz! Gritos do público! Tira na sequência sem dar tempo para a plateia se recompor um aumento na conta de água… donas de casa choram copiosamente! O magnífico grita: “Para o meu último truque…. A RENOVAÇÃO DO PEDÁGIO!”

A plateia não mais resignada grita! Joga copos e sacos no picadeiro! E o mestre de cerimônias pede calma, afinal a culpa não é dele é do mágico. Ele só está apresentando o show, não sabe nada…

Alguns se levantam e a segurança do circo dispersa a manifestação com bombas de gás, granadas de efeito moral e muita porrada. O mestre de cerimônias deixa o centro do palco. Lá do canto escuro ele ordena “entrem em cena e assumam a culpa”. Em instantes uns trinta e poucos anões de terno assumem o picadeiro e gritam: pode deixar que matamos esta “no peito”, basta nos mandar carrinhos novos para fazermos o nosso show.

Novamente no centro do picadeiro, meio descabelado, com o terno meio amassado e a mascará por cair, o nosso apresentador uiva e grita: “fiquem onde estão! o melhor está por vir!”

Neste instante acordei gritando: NÃO! Todo suado, com o coração na boca e os olhos arregalados me dei conta que um absurdo assim só pode acontecer em um mundo sem regras, como é o mundo dos sonhos…. ou não???

*Requião Filho é advogado, deputado estadual pelo PMDB, vice-líder da oposição na Assembleia Legislativa do Paraná, especialista em políticas públicas.