Por Esmael Morais

Blog do Esmael transmitirá ao vivo, nesta quarta, assembleia da educação

Publicado em 03/03/2015

O governo Beto Richa vai perdendo a batalha da comunicação para a APP-Sindicato. O tucano tenta disseminar informações falsas sobre supersalários! de educadores, taxando-os de privilegiados! e vagabundos!. A estratégia revelou-se um tiro no pé.

Nesta terça, quando a paralisação na educação completou 23 dias, o Palácio Iguaçu se agarrou como pauta na Escola Nossa Senhora da Salete, no bairro Bacacheri, como exemplo de fura greve!. No entanto, segundo o Comando da Greve, 100% das escolas continuam paradas.

O isolamento do governo Richa é tanto que os professores e funcionários de escola em greve são aplaudidos em público, sempre que explicam os motivos da mobilização. Foi o que ocorreu ontem pela manhã no município de Fazenda Rio Grande, região metropolitana de Curitiba.

Os motivos da greve

à‰ bom frisar que a greve nas 2,1 mil escolas fora deflagrada porque o governador Beto Richa demitiu 30 mil trabalhadores na educação; fechou várias turmas e superlotou salas de aula com até 60 alunos.

Desde novembro de 2014, o tucano também deixou de repassar recursos do fundo rotativo, que é utilizado para a manutenção dos estabelecimentos de ensino. Além disso, não pagara a rescisão dos 30 mil demitidos, nem as férias dos educadores do quadro próprio.

Para fechar o “pacote de maldades”, o governador do PSDB quer confiscar R$ 8 bilhões do fundo previdenciário destino à  aposentadoria dos 200 mil servidores públicos paranaenses.