Câmaras de vereadores pressionam por ‘CPI da Crise’ no governo Richa

camara_londrina_greve.jpgDiversas câmaras municipais de vereadores do estado estão pressionando para que os deputados estaduais instalem, na volta do recesso da Assembleia Legislativa, uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a crise e o endividamento do Paraná.

Ontem (21), por exemplo, houve bate-boca na sessão do legislativo de Londrina. A reunião fora convocada para discutir apoio aos servidores públicos em greve. Dirigentes sindicais partiram para cima do deputado federal Alex Canziani (PTB), cobrando-lhes uma posição acerca dos calotes do governo Beto Richa (PSDB).

“Queremos que os deputados federais se comprometam a nos apoiar nesse movimento para impedir que o governo coloque a mão nos R$ 8 bilhões para sanear a crise no Estado que ele próprio quebrou”, explicou Arnaldo Vicente, um dos diretores da APP-Sindicato e do Fórum de Servidores.

Segundo a repórter Micaela Orikasa, do jornal Folha de Londrina, a reunião foi coordenada pelas vereadores Lenir de Assis (PT) e Elza Correia (PMDB) e contou com a presença de vereadores, do deputado estadual Tercílio Turini (PPS) e dos deputados federais Alex Canziani (PTB), Marcelo Belinati (PP) e Enio Verri (PT) de Maringá.

O deputado estadual Tiago Amaral (PSB) não compareceu, justificando outro compromisso, assim como o Cobra Repórter (PSC), que comunicou a ausência por telefone. O deputado federal Luiz Carlos Hauly (PSDB) também não apareceu por conta da agenda.

Várias entidades londrinenses, entre elas APP-Sindicato, Assuel, Centro de Direitos Humanos (CDH), conselhos municipais de Cultura, Pessoa com Deficiência e Assistência Social, Mitra Arquidiocesana, Sindipol, redigiram um documento que será enviado esta semana à  Assembleia — e ao governo Beto Richa — defendendo a investigação da crise financeira que assola o Paraná.

A Câmara de Colombo, na região metropolitana de Curitiba, há duas semanas aprovou por unanimidade uma moção de apoio aos educadores e servidores públicos em greve. Nesta semana, o legislativo municipal deverá apresentar uma nova moção em apoio à  CPI sobre o sumiço do dinheiro do tesouro estadual.

Comentários encerrados.