Por Esmael Morais

Caito divulga carta no PMDB, mas vice estaria mais perto de Pessuti

Publicado em 14/06/2014

Orlando Pessuti é cotado para a vice na chapa de Beto Richa, caso o PMDB decida pela coligação com o PSDB em detrimento da candidatura própria do senador Requião; segundo integrante do grupo "Amigos do Pessuti" as chances são reais da dobradinha Richa-Pessuti; durante a semana, o deputado Caito Quintana enviou uma carta aos convencionais pedindo apoio para ser indicado na vice do tucano; ao que tudo indica, o parlamentar deverá ficar chupando dedo.

Orlando Pessuti é cotado para a vice na chapa de Beto Richa, caso o PMDB decida pela coligação com o PSDB em detrimento da candidatura própria do senador Requião; segundo integrante do grupo “Amigos do Pessuti” as chances são reais da dobradinha Richa-Pessuti; durante a semana, o deputado Caito Quintana enviou uma carta aos convencionais pedindo apoio para ser indicado na vice do tucano; ao que tudo indica, o parlamentar deverá ficar chupando dedo.

O deputado estadual Caito Quintana distribuiu uma carta aos delegados do PMDB pedindo voto para que ele seja indicado na vice do governador Beto Richa (PSDB). O parlamentar é um dos mais aguerridos defensores da coligação com o tucano na Assembleia Legislativa do Paraná.

“Caso se confirme a coligação pela vontade de nossos convencionais, peço seu apoio na indicação como VICE-GOVERNADOR, pois tenho certeza de poder ajudar muito o nosso PMDB”, implora no documento o ex-chefe da Casa Civil no governo Roberto Requião.

O diabo é que na semana que vem descerá na pista o ex-governador Orlando Pessuti. Ele deverá anunciar apoio à  reeleição de Richa antes da convenção na próxima sexta-feira (20).

Segundo integrantes do grupo “Amigos do Pessuti” o ex-governador peemedebista estuda convite dos tucanos para sair como vice na chapa de Richa. Se aceitar o desafio, Pessuti poderá bater um recorde na história do país: três vezes vice.

Questionado pelo Blog do Esmael sobre a disputa interna do PMDB, o presidente da Paraná Pesquisa, Murilo Hidalgo, foi lacônico: “está equilibrada”.