Bispos da CNBB panfletam contra Copa nas 12 sedes; será que vão para o céu?

via Brasil 247

Pastoral do Turismo da Confederação Nacional dos Bispos do Brasil dá "cartão vermelho" ao que chama de "inversão de prioridades" no uso do dinheiro público do País e critica gestão do governo para a Copa do Mundo; entidade distribuirá folhetos nas 12 cidades-sede com ataques ao que chama de delegação de "responsabilidades públicas" a grandes empresas privadas, remoção de famílias e de espaços sagrados, entre outras críticas; Papa Francisco, ao contrário, é a favor da Copa e, apesar de não vir ao Brasil para o Mundial, assegurou que enviará uma mensagem contra o racismo; "O jogo vai começar e o Brasil se torna um imenso campo de futebol sem arquibancadas ou camarotes", diz texto da CNBB.

Pastoral do Turismo da Confederação Nacional dos Bispos do Brasil dá “cartão vermelho” ao que chama de “inversão de prioridades” no uso do dinheiro público do País e critica gestão do governo para a Copa do Mundo; entidade distribuirá folhetos nas 12 cidades-sede com ataques ao que chama de delegação de “responsabilidades públicas” a grandes empresas privadas, remoção de famílias e de espaços sagrados, entre outras críticas; Papa Francisco, ao contrário, é a favor da Copa e, apesar de não vir ao Brasil para o Mundial, assegurou que enviará uma mensagem contra o racismo; “O jogo vai começar e o Brasil se torna um imenso campo de futebol sem arquibancadas ou camarotes”, diz texto da CNBB.

A Pastoral do Turismo da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) vai distribuir panfletos nas 12 cidades-sede da Copa do Mundo com críticas à  gestão do governo para a competição.

Os panfletos dão “cartão vermelho” à  inversão de prioridades no uso do dinheiro público do país para eventos como a Copa do Mundo, e critica o fato de o governo delegar responsabilidades públicas a grandes corporações e entidades privadas que se apropriam do esporte.

A CNBB ressalta, no entanto, que o governo só marcará o “gol da vitória” quando ninguém for perseguido por trabalhar em espaço público, e direitos dos consumidores e torcedores forem respeitados.

Os folhetos foram impressos em três idiomas (português, espanhol e inglês) e mostram a preocupação da Igreja com oito pontos que merecem “cartão vermelho”.

O primeiro deles é “a exclusão de milhões de cidadãos ao direito à  informação e à  participação nos processos decisórios sobre as obras que foram realizadas para a Copa”.

Outros pontos criticados são a remoção de famílias e comunidades para a construção de obras dos estádios ou de mobilidade, a inversão de prioridades para com o dinheiro público que deveria servir, prioritariamente, para a saúde, educação, saneamento básico, transporte e segurança.

Além disso, os panfletos falam em desigualdades urbanas e degradação ambiental, a apropriação do esporte por entidades privadas e grandes corporações.

A entidade enumera iniciativas que representam um “gol da vitória”: a garantia de que a população de bairros populares e moradores de rua tenham direito de permanecer em suas localidades; que ninguém seja perseguido por trabalhar em espaço público; que movimentos sociais não sejam criminalizados.

11 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Estão querendo fortalecer o conservadorismo tucano, pois com ele as pessoas são mais submissas ao sobrenatural e estão mais preocupadas em sobreviver do que preocupar-se com política e religião!!!!Mais facilmente serão enganadas…

  2. Essa igreja nunca me surpreende. Basta ver o histórico dela desde o Imperador Constantino. Na idade Média foi e sempre ficou do lado dos grandes senhores de terras, sem contar que matou milhões – grande parte em fogueiras – pensadores (as) que eram identificadas como hereges e bruxas por pensarem de forma diferente da igreja, homossexuais, etc.; na escravidão também apoiou e se aproveitou dos escravos indígenas e negros da África; nas Ditaduras sempre esteve do lado dos ditadores em toda a América latina – com o respeito que merece uma ala que lutou contra – em defesa do Capitalismo contra o Comunismo. Hoje, segue uma farra de neopentecostalismo com Pe. Reginaldo, liderando no momento, onde se vende a Fé por meio de um similar shoptime, livros, cds, etc… Arrecada milhões dos inocentes contribuintes e ainda alimenta uma “indústria do milagre”. Essa Igreja doente por poder e dinheiro nem tem moral para cobrar nada. É um direito desses bispos. Deixa eles latirem em seus complexos de “vira latas”.

  3. “Se falei mal mostrame em que. Mas se falei bem por que me bates?” Jesus Cristo.

  4. …,UM BANDO DE VELHOS MALÁCOS,MANIPULADORES DE OTÁRIOS,ESTÃO SEMPRE DO LADO DOS “ENDINHEIRADOS”,ADORAM ÁS ELITES,NA VERDADE,O QUE ESTES FACISTAS DEVERIAM ESTAR DISCUTINDO, É A, PE-DO-FI-LIA DENTRO DA IGREJA…,Á VIDA É MARAVILHOSA PARA QUEM TEM,CASA,COMIDA E,ROUPA LAVADA, DE GRAÇA…,ACORDA BRASIL!!!

  5. esses bispetes estão cada dia mais comprovando, que sempre estiveram a favor do regime militar matar as pessoas que lutavam por um mundo melhor.
    igreja = nazismo

  6. Gostam mesmo é das comunidades eclesiais de base, né?
    Vicentinho quer proibir compra de livros estrangeiros. Marta Suplicy na sua jornada inglória de esculhambar a família brasileira.
    Lulodilmismo insistindo na censura da mídia.
    Agora, censurando a CNBB. Venezuelemos duma vez, então, caraio…

  7. Copa do mundo é coisa de vagabundo, de quem não é chegado no trabalho….

  8. Acho que este assunto não é da CNBB não tem nada haver.
    Não é de sua alçada!

  9. A CNBB quer que o dinheiro público seja gasto em saúde. Então deveria citar em seu panfleto que Aécio, quando governador, e Beto Richa não investiram na saúde o mínimo de 12% exigido pela Constituição. A CNBB quer maior participação da população nos processos decisórios. Dilma também quer isso mas a oposição não quer. DEM, PSDB e PPS querem suspender um decreto editado pela presidente Dilma Rousseff que obriga os órgãos do governo a promover consultas populares, por meio de nove conselhos, sobre grandes temas, antes que propostas legais venham a ser adotadas e se transformem em políticas públicas. Em relação à educação, o governo Dilma já havia sinalizado positivamente destinando 75% dos royalties do petróleo à essa área. Além disso, ontem, o Congresso finalmente aprovou a PNE que destinará 10% do PIB à educação. Gostaria que a CNBB colocasse essas informações em seus folhetos, pois grande parte da população não tem conhecimento disso.

    • A “Santinha” só esqueceu de investir na Saúde, que é a última na sua lista de prioridades. Basta ver as reportagens na TV. Precisa mais???

  10. Por a igreja católica ter esse tipo de pensamento tão pequeno é que eu e milhares de outros brasileiros estamos deixando de frequentá-la.
    Que continuem assim que logo logo serão uma minoria…