Coluna do André Vargas: “Aumenta violência em Curitiba, mas governo Richa manipula índices na mídia”

Quem matou Tayná?!, questiona André Vargas, em sua coluna desta terça, ao afirmar que estrutura da Segurança Pública não previne e não elucida crimes; deputado acusa governador Beto Richa (PSDB) de esconder dados sobre mortes à  bala em Curitiba e região metropolitana; diz ainda que o tucano não tem um plano, pois, segundo o colunista, faltam 7 mil agentes da Polícia Civil para atender 10 milhões de paranaenses; Nem no Iraque morre tanta gente à  bala como em Curitiba

Quem matou Tayná?!, questiona André Vargas, em sua coluna desta terça, ao afirmar que estrutura da Segurança Pública não previne e não elucida crimes; deputado acusa governador Beto Richa (PSDB) de esconder dados sobre mortes à  bala em Curitiba e região metropolitana; diz ainda que o tucano não tem um plano, pois, segundo o colunista, faltam 7 mil agentes da Polícia Civil para atender 10 milhões de paranaenses; Nem no Iraque morre tanta gente à  bala como em Curitiba”, compara o vice-presidente da Câmara, que recomenda: A sociedade paranaense precisa de respostas efetivas e não apenas de discurso!; leia o texto.

por André Vargas*

Em Curitiba, conversando com um grupo de pessoas que trabalha com pesquisas na área de segurança pública, fiquei abismado com o alto índice de homicídios na capital e região metropolitana. Nas últimas três semanas foram mais de 70 homicídios (crimes à  bala), sem contar as pessoas feridas, que vão à  óbito dois, três ou mais dias, após internamento hospitalar.

Enquanto a violência corre solta, o governo Beto Richa usa a mídia para dizer que os índices de homicídios caíram 12%. Gostaríamos que o governador abrisse esses números para a sociedade, porque a Secretaria de Segurança Pública se nega a fornecer tais números, alegando questões de segurança!. Portanto, os índices da criminalidade divulgados pelo governo são manipulados, não procedem.

O interessante, segundo relato do grupo, é que os homicídios ocorrem de quarta-feira até a zero hora de domingo e as fontes oficiais só falam em crimes à  bala nos finais de semana. Outro erro.

O mais patético ainda é que o governador Beto Richa quer criar a Divisão de Crimes contra a Pessoa (homicídios) e não tem sequer um planejamento para isso. Não possui um prédio adequado, não sabe que são necessários perto de 100 investigadores; 20 escrivães; 20 papiloscopistas; 40 veículos; treinamento de pessoal e orçamento.

Hoje, a Polícia Civil paranaense conta com 5.200 agentes para atender 10 milhões de paranaenses. Seriam necessários perto de 12 mil homens. Lembramos ainda que, no Paraná, mais de 100 comarcas não contam com delegados, o que é um absurdo. Mais absurdo ainda é que a segurança pública possui apenas um helicóptero que só levanta voo com ordem do Comandante da Polícia Militar, do secretário de Segurança ou do chefe da Casa Militar.

Mais preocupante ainda é que a Divisão Estadual de Narcóticos conta com apenas dois delegados, 13 investigadores e quatro escrivães. Em Curitiba, o tráfico de drogas pulverizou. Os comerciantes de drogas saíram das principais praças do centro da cidade e foram, à  noite, para o Largo da Ordem (centro histórico) e para as praças mais distantes, como Menonitas, Carmo, Terminal do Boqueirão, Cidade Industrial de Curitiba, Vila Verde, Caiuá, Barigui I, II e III, Sitio Cercado e Bairro Novo.

Observamos, também que a Polícia Científica precisa ser reestruturada. O exemplo que chamou a atenção de todo o País, inclusive com prisão de policiais torturadores, foi o caso da adolescente Tayná Adriane da Silva, estuprada e morta e cujo crime, que derrubou o diretor-geral da Polícia Civil, Marcus Vinicius Michelotto, há seis meses, até agora não foi elucidado. Ou seja, não previne e não elucida.

O governo federal tem se esforçado e feito parcerias apoiando o Estado na construção de penitenciárias, na aquisição de equipamentos de vigilância.

E, para reforçar a segurança na região de fronteira, o governo federal aumentou o efetivo da Polícia Federal, dentro do Plano Estratégico de Fronteira do Governo Federal. Hoje a Polícia Federal conta com 11 mil policiais e 40% deles estão em estados fronteiriços.

A sociedade paranaense precisa de respostas efetivas e não apenas de discurso.

*André Vargas, deputado federal pelo PT do Paraná, vice-presidente da Câmara, é colunista do Blog do Esmael. Escreve sobre poder e socialismo nas terças-feiras.

25 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Infelizmente alguém saiu acusando funcionários do parque, e a polícia sem investigar cometeu barbáries para forçar confissões. Faltou investigar onde a menina esteve, e se foi morta em outro local de onde estava o corpo. Até mesmo perícia do que ela houvesse comido ou bebido antes poderia mostrar se era comprado no comércio ou se era caseiro o que ela comeu e bebeu.

  2. André Vargas deveria pedir ao governo dele, fechar as portas e janelas para o narcotráfico que deita e rola entrando primeiro no Paraná e depois se espraiando pelo Brasil.
    Quando as armas e as drogas não mais se aproveitarem da vulnerabilidade da nossa fronteira, se garante que os índices de criminalidade cairão substancialmente. Aliás, André leu a devassa que existe no efetivo da Polícia Federal prá depois vir falar josta da segurança paranaense?

  3. CARO DEPUTADO CADE A POLICIA FEDERAL EM NOSSO ESTADO? AO QUE CONSTA ESTA MUITO MAIS DEFASADA DOQUE A CIVIL E MILITAR EM NOSSO ESTADO, A JA SEI TA ESCOLTANDO PETISTAS PRA CADEIA….

  4. E no país está tudo ótimo neaammmm

  5. Trinta e um vigilantes da Universidade Estadual de Maringá (UEM) entraram com ação no Juizado Civil Especial por terem seus nomes divulgados ”indevidamente” como doadores da campanha de André Vargas para deputado federal em 2006. André Vargas explica que sua prestação de contas foi aprovada sem qualquer questionamento pela Justiça Eleitoral e a inclusão incorreta dos nomes dos servidores foi um erro da assessoria da campanha.

    De acordo com o advogado do grupo, Peterson Razente Camparotto, o deputado federal declarou, entre os doadores de sua campanha, o nome de 80 funcionários do setor de vigilância da UEM. Camparotto afirma que os vigilantes não reconhecem essa doação e dizem não ter qualquer ligação com o deputado ou o partido. ”Isso quer dizer que o deputado prestou contas falsas à Justiça Eleitoral”, acusa.

    O advogado explica que as ações objetivam a retirada dos nomes dos servidores da prestação de contas e cerca de R$ 16.600,00 de indenização por danos morais para cada um, uma vez que, segundo Camparotto, os vigilantes tiveram prejuízo da liberdade de expressão política e a citação de nomes configurou abuso de poder econômico pelo deputado federal.

    Para o servidor Estevan Cenerini, citado como doador de R$ 90,00 à campanha de Vargas, a divulgação indevida trouxe transtornos. ”Foram divulgados na Internet meu nome e CPF. Não posso dizer que tenha sido mal intencionado. Mas ninguém pediu autorização para usar meu nome”, afirmou.

    Segundo Vargas, sua prestação de contas foi aprovada sem qualquer questionamento pela Justiça Eleitoral do Paraná. De acordo com ele, a inclusão incorreta dos nomes dos servidores foi um erro da assessoria técnica da campanha que teria lançado o nome dos servidores como participantes de um jantar da campanha, que por exigência formal da Justiça Eleitoral, foram identificados como doadores.

    Conforme Vargas, as doações estão entre R$ 20 e R$ 90. Ele alega que assim que percebeu o engano, enviou, em 10 de março deste ano, uma retificação das contas, apresentando ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) a listagem correta dos participantes do evento. O pedido de retificação estaria sob análise da Justiça Eleitoral. ”Agora estou dependendo da Justiça para poder me desculpar com essas pessoas. No que depender de mim, eu pretendo repará-las (as informações)”, disse.

  6. Engraçado o André vargas falar em violência no paraná, ele que vive mais em Brasília, parece que lá não tem esta situação, DF é o campeão no índice de criminalidade e dona de umas das piores favelas do Brasil. Então senhor vergonha do sobrenome, resolver lá primeiro depois venha se dizer do paraná.

    • SIM CLARO…Msa só q tem um pequeno detalhe Henrrique; O ANDRE VARGAS É DO PARANÁ E Ñ DE BRASILIA!!!Deputado FEDERAL eleito com o voto dos paranaenses. AGORA, Q A SEGURANÇA DO PARANÁ ESTA UM CAOS… ESTA SIM!!!
      É no Paraná q andre será candidato a reeleiçao de dp. fd. Ou, a uma vaga no senado!!!

      • Antes de se pensar em candidatura na próxima eleição ele deveria explicar ao povo paranaense em que pé está a situação da criação do Tribunal Federal no Paraná. Quando no exercício da Presidência da Câmara dos Deputados ele dizia que aquele órgão seria criado sem nenhuma dificuldade e no entanto agora está calado.

  7. Quem matou Tainá é algum vagabundo que se for pego, será defendido pelos direitos humanos da esquerdinha, ta preocupado com a violência por que?não é o PT que sai correndo em defesa de vagabundo quando toma bala da PM? aqui em Guarapuava a violência também cresceu.
    Mas por sorte a PM daqui sempre aborda esses malacos.

  8. Caro Deputado e Caro Colunista. Posso dizer que o caso Thayná já está resolvido a tempos. Mas os quatro autores estão sob custódia e benesses da Justiça, por terem sofrido agressões injustas no seu cárcere. E quanto ao fato da saída deste delegado do comando da PC, foi uma questão de desgastes e não deste desgaste. A maturidade de saber o tempo de renovação é fundamental na nossa atividade.

  9. Criticar é fácil quando nao está no poder, mas eu pergunto, se o Deputado é Federal, e Vice Presidente da Câmara, porque não faz projeto ou atrai outros parlamentares para MUDAR A LEI? Endurecer as Penas? Porque ha aumento da Criminalidade e Homicidios? Simples. As Leis são fracas, Não punem com Rigor. O Bandido sabe que a Lei os Beneficia e que logo estarão soltos. MUDE A LEI. Aumentem as Penas. Acabem com regime Semi Aberto. Mudem o ECA para Menores infratores, quem ficam no maximo 3 anos e saem com ficha limpa e voltam a Matar e estuprar. MUDE A LEI. Se isso for feito, os marginais passarão a pensar 2 vezes antes de cometer um Crime. e com isso Sr. Vargas os Indices de violencia Caem. O Sr. Pode, não faz porque nao quer.

    • O art. 5º da Constituição Federal prevê que ninguém será submetido a tortura nem a tratamento desumano ou degradante. O caso Tayná mostra que os delegados e policiais do Paraná não respeitam a Constituição e deveriam perder seus cargos por isso. Esta é a polícia do Beto Richa.

  10. Não vou defender o Beto, porque esse governo que mais parece desgoverno TÁ UM LIXO, a segurança ta uma merda mesmo. MAS VOU FAZER UM PERGUNTINHA PARA O NOSSO GORDINHO ANDRE VARGAS ” QUEM MATOU CELSO DANIEL??)

  11. tenho feito comentários no blog do Fabio Campana, criticando como a mídia esconde a roubalheira dos tucanos. Interessante que ele bloqueia todos os comentários, não sai um único. Ta pior que o Reinaldo da Veja.

    • Grande parte da mídia paranaense faz campanha pro Beto todos os dias e Fábio Campana faz parte deste time. Ainda bem que existe o blog do Esmael onde podemos dizer o que pessoas esclarecidas pensam do governador.

  12. A SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA DO ESTADO DO PARANÁ É UM DOS ÓRGÃOS DA ADMINISTRAÇÃO PÍBLICA QUE ESTÁ MAIS FALIDA NESTE (DES( GOVERNO DE BETO RICHA!

    Para quem não sabe a Polícia Militar do Paraná está na seguinte situação na mão do (des) governador Beto Richa, eis algumas, consideradas graves dentro dos quartéis:

    1 – Segundo pesquisas de entidade representativas estaduais e nacionais da classe policial os Policiais Militares do Estado do Paraná são uns dos mais desprezados e maltratados por governante no Brasil atualmente, ou seja, começa que foi sucateado e desmontado o sistema de saúde dos PMs e de seus familiares. Muitos que prestaram valorosos serviços contra o crime no Paraná estão sofrendo e morrendo ás mínguas á espera de exames e tratamentos. E os que estão na ativa tem que torcer que para não ficar doentes! Não só a sua pessoa mais ás pessoas de sua família;
    2 – Falta café, pão, arroz, feijão e biscoito do lanche para o Policial Militar se alimentar nos quartéis do Paraná para poder ir trabalhar nas ruas sem ficar dependente da bondade e de favores de comerciantes na sua área de jurisdição e ronda;
    3 – Quando “não há falta” há poucas peças de fardamento e de calçado para o Policial Militar trabalhar, muitos estão usando fardas velhas, desgastadas e manchadas pelo tempo;
    4 – Quando não há falta, há pouca peças de reposição de equipamentos como cinto, coldre (onde se enfia arma para depois saca-la), armas longas como fuzis e metralhadoras para enfrentar o poderoso crime organizado no estado, munições letais (cartuchos comumente chamados de “balas”)e não letais (munição anti motim, balas de borrachas, gás lacrimogênio, bombas de efeito moral, escudos, capacetes, rádios de telecomunicação, etc…!)
    5 – Ás tais e propagandeadas viaturas novas (CAMIONETES AMAROK, DUSTER, MITSUBISHI E CARROS FLUENCE,…) estão na sua maioria paradas por falta de combustível e quando rodam é pouco onde precisam parar em esquinas e lugares com movimento “para mostrar que a polícia está nas ruas”. Mas isto longe dos locais onde a criminalidade e os criminosos respectivamente impera e mandam. Quando não é isto há o problema de conserto das mesnas, pois a manutenção é cara (o óleo é especial e caro cuja maioria das peças de reposição nos veículos é importada e são super faturadas);
    6 – Policiai Militares que dão aula e ensinamentos na Academia do Guatupê e nos Centros de Formação Policiais Militares no Praná não receberam suas horas aulas e aqueles que fizeram os cursos não foram promovidos ou foram mais não receberam o avanço salarial devido os mesmo. E também não está havendo cursos internos para base trabalhadora da Polícia Militar que são os Subtenentes, Sargentos, Cabos e Soldados para subir na carreira. Lembrando também que Beto Richa desrespeitou, desconsiderou e ofendeu os Policiais Militares, dizendo “que não precisam de curso superior, pois poderiam ficar insubordinados”, enfim chamou todos de burros nas entre linhas!
    7 – Os Policiais Militares só conseguiram avanços salariais diante do (des) governo de Beto Richa porque fizeram manifestos, protestos e ameaçaram entrar em greve senão não tinham conseguido aumentos em seus salários;
    8 – Resumindo os coronéis da cúpula como os comandantes na condição de majores, capitães e tenentes da Polícia Militar do Paraná estão preocupados, apesar dos ótimos níveis de conhecimento com a baixa condição de instrução dos seus subordinados devido o treinamento deficiente, pois muitos instrutores evitam pegar aulas para passar estes conhecimentos, sabendo que não serão pagos ou serão não se sabe quando tendo até que entrar na justiça contar o estado. Enfim isto gera desânimo, desestimulo e o que é pior indiferença a idéia do cumprimento do dever mesmo tendo que ter a obrigação de bem servir o cidadão contribuinte por parte a maioria dos Policiais Militares nas ruas do Paraná.

    E a Polícia Civil?
    Bom a Polícia Civil tem praticamente os mesmos problemas e somam-se aos tais, coisas como Delegacias super lotadas (Policia Civil acaba sendo “babá de preso”), e morte de Policias Civis em escoltas de bandidos sobrando desvio de função para todo lado! Mas aquelas que eles teêm que cumprir não podem!
    Que é investigar e prender bandidos criminosos!

    TAÍ ALGUNS MOTIVOS PARA MENTIRA, HIPOCRISIA, DISSIMULAÇÃO E ENROLAÇÃO ATRAVÉS DOS FALSOS NÚMEROS DOS ÍNDICES DE CRIMINALIDADE POR PARTE DESTE MALFADADO (DES) GOVERNO BETO RICHA!

    PARABÉNS SR, DEPUTADO FEDERAL ANDRÉ VARGAS PELO BOM ARTIGO NESTA COLUNA FOI CONTUNDENTE, REALISTA E DIRETO AO PONTO!
    OS POLICIAIS CIVIS E POLICIAIS MILITARES NO PARANÁ AGRADECEM!
    E ESPERA-SE QUE A SRA. GLEISI HOFFMANN QUANDO FOR GOVERNADORA DO PARANÁ INVERTA E MELHORE TUDO ISTO!

    • Escreve muito, mas nao faz a pergunta fundamental, que é: porque o seu Admirado Deputado, não faz projeto ou atrai outros parlamentares para MUDAR A LEI? Endurecer as Penas? Porque ha aumento da Criminalidade e Homicidios? Simples. As Leis são fracas, Não punem com Rigor. O Bandido sabe que a Lei os Beneficia e que logo estarão soltos. MUDE A LEI. Aumentem as Penas. Acabem com regime Semi Aberto. Mudem o ECA para Menores infratores, quem ficam no maximo 3 anos e saem com ficha limpa e voltam a Matar e estuprar. MUDE A LEI. Se isso for feito, os marginais passarão a pensar 2 vezes antes de cometer um Crime. e com isso Sr. Vargas os Indices de violencia Caem. O Sr. Pode, não faz porque nao quer. porque é mais facil usar a criminalidade como forma de atacar adversários politicos. E o Povo? e as pessoas honestas? que se danem.

      • Hahaha, Fala Sério – otarinho do Iguaçu, o camarada que escreveu acima te deu uma no teu queixo, kkkkkkkkkkkkkkkkk, te estuprou, kkkkkkkkkkkkkkkkkk, não foi o teu patrão que havia dito que policial não precisa ter curso superior? Agora aguente o trabuco.

  13. Serpentinas cortantes e fios elétricos viraram moda nos muros de Curitiba. Essa é a imagem de um povo que “acredita” na melhoria da segurança que Beto Richa tenta vender na TV. Basta conversar com os comerciantes da cidade para constatar que os assaltos aumentaram em Curitiba. O governo faz de conta de Beto Richa, que manipula números pra esconder a verdade do povo paranaense, precisa acabar.

  14. Infelizmente, é preciso resolver primeiro a questão partidária, pois, enquanto existirem políticos de oposição e de situação, a solução dos problemas será moeda de troca. Enquanto isso, o Cidadão fica e ficará sempre em 2º Plano. Políticos não foram eleitos pra defender partidos, más para defender o cidadão!

    • Prezado Eder:

      Você está corretíssimo. Veja que o nosso querido Brasil está enfrentando uma crise de credibilidade externa pelo fato dos Ministérios terem mascarados números importantíssimo de nossa economia.