Bolsonaro vai se filiar no PL

O presidente Jair Bolsonaro confirmou ao presidente do PL, o ex-deputado Valdemar Costa Neto, a decisão de se filiar ao partido para disputar a reeleição em 2022. No mês passado, Costa Neto publicou um vídeo convidando o mandatário para se agasalhar no Partido Liberal. A pista de que Bolsonaro se filiaria no PL foi dada … Read more

Valdemar da Costa Neto formaliza convite para Bolsonaro se filiar no PL [vídeo]

O presidente Nacional do PL, Valdemar Costa Neto, publicou vídeo nesta segunda-feira (25/10) reiterando o convite para o ingresso do presidente Jair Bolsonaro na legenda. A intenção do PL é ter Bolsonaro como candidato da legenda na disputa presidencial de 2022. “Estamos reiterando o convite de filiação partidária dirigido ao presidente Jair Bolsonaro, seus filhos … Read more

Jair Bolsonaro entre PL, PTB, PP; veja as possibilidades de filiação do presidente da República

O forte do presidente Jair Bolsonaro é a infidelidade partidária, segundo os registros da justiça eleitoral. Desde o início de sua carreira política, como vereador no Rio, ele passou por ao menos oito partidos: PDC (1989-1991) PPR (1993-1995) PPB (1995-2003) PTB (2003-2005) PFL (2005) PP (2005-2016) PSC (2016-2017) PSL (2018-2019) Dito isso, Jair Bolsonaro está … Read more

Chance “zero” de Bolsonaro se filiar no PL; presidente está mais próximo do PP de Ciro Nogueira e Ricardo Barros

O presidente Jair Bolsonaro está prestes a definir sua filiação, após dois anos sem partido. Ele foi eleito pelo PSL, em 2018, mas deixou a agremiação devido desavenças com o deputado Luciano Bivar (PE) sobre o controle do fundo partidário, então o maior dentre as demais legendas. Ensaiou-se uma volta de Bolsonaro para o PSL, … Read more

Bolsonaro no ‘colo’ do Centrão e Diário Oficial publica nomeações nesta quarta

O presidente Jair Bolsonaro abandonou a retórica demagógica contra a “velha política” e partiu para o abraço no Centrão, bloco parlamentar mais fisiológico e corrupto do Congresso Nacional. Cada vez mais isolado e desgastado, Bolsonaro arrega e senta no colo dos “capos” do grupo comandado por figuras como Roberto Jefferson (PTB), Valdemar Costa Neto (PL), … Read more

PR de Valdemar Costa Neto dividido entre Ciro Gomes e PT

O deputado Jair Bolsonaro (PSL) desistiu de conquistar o PR de Valdemar Costa Neto. Agora o Partido da República é disputado pelo ex-ministro Ciro Gomes (PDT) e o Partido dos Trabalhadores. Ciro tenta atrair o PR para o bloco formado com o “Centrão” (DEM, PP, Solidariedade e PSC). A “mistureba” ainda poderá contar com o … Read more

Justiça “afrouxa o sutiã” e liberta réus do mensalão para trabalhar fora

Agência Brasil

Ao autorizar Delúbio Soares trabalhar fora da prisão, juíza cumpre determinação do Supremo Tribunal Federal que, na semana passada, autorizou o benefício para os condenados em regime semiaberto; ex-deputados Valdemar Costa Neto e Bispo Rodrigues e o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu também foram transferidos para o Centro de Progressão Penitenciária (CPP).
Ao autorizar Delúbio Soares trabalhar fora da prisão, juíza cumpre determinação do Supremo Tribunal Federal que, na semana passada, autorizou o benefício para os condenados em regime semiaberto; ex-deputados Valdemar Costa Neto e Bispo Rodrigues e o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu também foram transferidos para o Centro de Progressão Penitenciária (CPP).
A juíza Leila Cury, da Vara de Execuções do Distrito Federal, liberou hoje (2) o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares para voltar a trabalhar durante o dia na sede da Central Única dos Trabalhadores (CUT), em Brasília.

Com a decisão, Delúbio também será transferido do Presídio da Papuda, no Distrito Federal, para o Centro de Progressão Penitenciária (CPP), local destinado a presos que têm autorização para trabalhar fora.

Read more

Joaquim Barbosa manda prender mais quatro réus condenados no mensalão

da Agência Brasil

Com decisão de Barbosa, presidente do STF, tiveram a prisão decretada: deputado federal Valdemar Costa Neto (PR-SP), condenado a sete anos e 10 meses, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro , em regime semiaberto; Pedro Corrêa, ex-deputado federal (PP-MT), condenado sete anos e dois meses de prisão, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro; Bispo Rodrigues, ex-deputado federal do PL (atual PR), condenado a seis anos e três meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro; e Vinícius Samarane, ex-diretor do Banco Rural, condenado a oito anos e nove meses de prisão por lavagem de dinheiro e gestão fraudulenta.
Com decisão de Barbosa, presidente do STF, tiveram a prisão decretada: deputado federal Valdemar Costa Neto (PR-SP), condenado a sete anos e 10 meses, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro , em regime semiaberto; Pedro Corrêa, ex-deputado federal (PP-MT), condenado sete anos e dois meses de prisão, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro; Bispo Rodrigues, ex-deputado federal do PL (atual PR), condenado a seis anos e três meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro; e Vinícius Samarane, ex-diretor do Banco Rural, condenado a oito anos e nove meses de prisão por lavagem de dinheiro e gestão fraudulenta.
O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, determinou hoje (5) a prisão de mais quatro réus condenados na Ação Penal 470, o processo do mensalão. Os mandados de prisão foram encaminhados para a Polícia Federal. No dia 15 de novembro, Barbosa determinou a prisão de outros 12 condenados.

Com a decisão, tiveram a prisão decretada: deputado Federal Valdemar Costa Neto (PR-SP), condenado a sete anos e 10 meses, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro , em regime semiaberto; Pedro Corrêa, ex-deputado federal (PP-MT), condenado sete anos e dois meses de prisão, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro; Bispo Rodrigues, ex-deputado federal do PL (atual PR), condenado a seis anos e três meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro; e Vinícius Samarane, ex-diretor do Banco Rural, condenado a oito anos e nove meses de prisão por lavagem de dinheiro e gestão fraudulenta.

Read more

Câmara vai barrar cassação de réus do mensalão condenados pelo STF

do Brasil 247

Na semana em que treze réus da AP 470, do chamado mensalão!, devem cumprir pena, Secretaria-Geral da Mesa da Câmara, principal órgão de assessoria do presidente da Casa, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), dará parecer contra decisão do STF, de Joaquim Barbosa, na questão de perda imediata de mandatos; medida beneficiaria deputados Valdemar Costa Neto (PR-SP), Pedro Henry (PP-MT), José Genoino (PT-SP) e João Paulo Cunha (PT-SP); impasse pode reabrir crise institucional entre os dois Poderes.
Na semana em que treze réus da AP 470, do chamado mensalão!, devem cumprir pena, Secretaria-Geral da Mesa da Câmara, principal órgão de assessoria do presidente da Casa, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), dará parecer contra decisão do STF, de Joaquim Barbosa, na questão de perda imediata de mandatos; medida beneficiaria deputados Valdemar Costa Neto (PR-SP), Pedro Henry (PP-MT), José Genoino (PT-SP) e João Paulo Cunha (PT-SP); impasse pode reabrir crise institucional entre os dois Poderes.
O processo da AP 470, do chamado mensalão, deve terminar nesta quarta-feira, no julgamento de recursos do Supremo Tribunal Federal, para pelo menos treze réus. Entre eles, os deputados federais Valdemar Costa Neto (PR-SP) e Pedro Henry (PP-MT).

Os dois devem cumprir pena em regime semiaberto e, assim, perder automaticamente seus cargos públicos. Pelo menos é o que dita o STF. Mas uma manifestação da Secretaria-Geral da Mesa da Câmara, principal órgão de assessoria do presidente da Casa, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), promete barrar essa decisão.

A Câmara promete parecer dizendo que o Congresso não deve cumprir a cassação imediata do mandato de deputados condenados, mesmo se eles forem presos.

Read more

Tiro de Barbosa saiu pela culatra. Decano: “adiamento aprofundou convicção”

do Brasil 247

Ministro Celso de Mello falou à  jornalista Mariângela Galucci e disse que não sente nenhum tipo de pressão, antes do voto decisivo sobre a admissibilidade dos embargos infringentes. "O que acho importante é que tenho a minha convicção. Aprofundei-a muito. Li todas as razões das diferentes posições. E cada vez mais estou convencido de que fiz a opção correta", disse ele; segundo o ministro, a manobra que o impediu de votar na quinta-feira, comandada por Joaquim Barbosa, serviu para que reforçasse ainda mais sua posição.
Ministro Celso de Mello falou à  jornalista Mariângela Galucci e disse que não sente nenhum tipo de pressão, antes do voto decisivo sobre a admissibilidade dos embargos infringentes. “O que acho importante é que tenho a minha convicção. Aprofundei-a muito. Li todas as razões das diferentes posições. E cada vez mais estou convencido de que fiz a opção correta”, disse ele; segundo o ministro, a manobra que o impediu de votar na quinta-feira, comandada por Joaquim Barbosa, serviu para que reforçasse ainda mais sua posição.
O ministro Celso de Mello, decano do Supremo Tribunal Federal, falou a apenas uma jornalista, com exclusividade, antes da decisão sobre a admissibilidade dos embargos infringentes. Foi Mariângela Galucci, do Estado de S. Paulo, quem o entrevistou e publicou uma reportagem especial neste domingo (leia aqui a íntegra).

A ela, o decano afirmou não se sentir pressionado. “Absolutamente não. Eu leio o noticiário e, a despeito do que se fala, não sinto nenhum tipo de pressão”, afirmou, em entrevista por telefone. “Após 45 anos, seja como promotor ou juiz, é uma experiência que você tem e supera tranquilamente.”

A chicana do ministro Joaquim Barbosa, que o impediu de votar na última quinta-feira, não o abalou. “O adiamento da sessão, longe de significar qualquer possibilidade de pressão externa, aprofundou ainda mais minha convicção”, afirmou o ministro, sinalizando que o tiro do presidente do STF pode ter saído pela culatra.

Read more