Por 25 votos a 5, vereador Renato Freitas é cassado pela Câmara de Curitiba [vídeo]

Os vereadores da Câmara Municipal de Curitiba (CMC), por 25 votos a 5, concluíram o segundo turno pela cassação do mandato do vereador Renato Freitas (PT). Dois vereadores se abstiveram na votação.

Renato Freitas Junior, 37 anos, foi eleito na eleição de 2020 pelo PT com 5.097 votos.

O vereador foi cassado sob a acusação de quebra de decoro parlamentar ao participar, no dia 5 de fevereiro, de manifestação contra o racismo e em protesto aos assassinatos de Moïse Kabagambe e de Durval.

Freitas nega que tenha invadido a igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, no entanto, a CMC entendeu que o vereador perturbou o culto religioso ao realizar ato político no local.

Para os cinco vereadores que votaram contra a cassação, a decisão da Câmara tem um cunho de racismo estrutural contra Renato Freitas.

O ex-senador Roberto Requião, pré-candidato ao governo do Paraná, disse que foi “triste” e “decepcionante” a atitude da Câmara de Vereadores de Curitiba, que votou a cassação de Renato Freitas.

– Decadência ética e moral, negação absoluta de qualquer visão cristã. Racismo puro, medíocre e estúpido! – considerou ele.

O deputado estadual Professor Lemos (PT) condenou a cassação:

– A cassação do vereador Renato Freitas, pela Câmara de Vereadores de Curitiba, escancara o racismo estrutural, um mal que acomete, há séculos, a nossa sociedade. É lamentável ver um processo frágil, viciado e cheio de irregularidades prosperar. Cassar o mandato do Renato é calar a população que, historicamente foi silenciada e ignorada pelo poder público. Seguimos na defesa do mandato popular do companheiro Renato e acreditamos que a justiça vai prevalecer e que a vergonha de hoje, será anulada. Toda nossa solidariedade ao companheiro Renato, um jovem negro, periférico, que não pode ter sua voz calada!!! – publicou em suas redes sociais.

Veja também  Coronavac tem taxa de 50,38% de eficácia geral, diz Butantan

O presidente do PT no Paraná, deputado Arilson Chiorato, avisou que o partido irá lutar na Justiça pelo mandato de Renato Freitas.

– A realização da sessão na Câmara Municipal de Curitiba para cassar o mandato do vereador Renato Freitas foi ilegal – disse o dirigente petista.

Segundo Chiorato, a perseguição contra Renato e tudo que ele representa é um absurdo. “Como presidente do PT-PR reafirmo que vamos lutar por justiça. Renato tem apoio do PT!”, garantiu.

Blog do Esmael, notícias verdadeiras.

Veja com foi a sessão que cassou Renato Freitas: