MBL desafia Justiça e volta acampar em frente à Lava Jato

Os quinze últimos defensores do juiz Sérgio Moro desrespeitaram ordem judicial e, neste sábado (13), em Curitiba, voltaram a acampar defronte ao prédio da Justiça Federal do Paraná

No último fim de semana, o prefeito curitibano Rafael Greca (PMN) ingressou na Justiça pedindo o despejo de militantes do Movimento Brasil Livre, o MBL, que acumulavam sujeira e lixo na Praça Pedro Alexandre Brotto, no bairro Juvevê, desde março de 2016.

O “Interdito Proibitório” concedido pela Justiça proibia o MBL, o MST e outros movimentos sociais de ocuparem o local público.

A questão é: o MBL está acima das leis e por isso podem desrespeitá-las até mesmo à luz do dia? Será que o judiciário também “afrouxaria a tanga” para o MST tal qual faz com os fascistas?

Mais um detalhe: será que o prefeito Rafael Greca vai concordar que 15 fascitoides sujem sua praça e emporquem a cidade outrora Sorriso?

A conferir as próximas cenas dessa novela.

Veja também  Ao vivo: Em Curitiba, Ciro Gomes lança ex-deputado Ricardo Gomyde ao Senado

Comments are closed.