Live com Daniel Godoy – advogado da família de Marcelo Arruda – às 19h30 deste sábado

O advogado Daniel Godoy Junior, que representa a família de Marcelo Arruda, assassinado há uma semana por um militante bolsonarista em Foz do Iguaçu, será o entrevistado deste sábado (16/07), às 19h30, pelo Blog do Esmael.

Godoy Junior disse que mostrará uma “bomba” durante a entrevista de hoje, ao vivo, no Blog do Esmael.

O defensor da família da vítima adianta que a Polícia Civil ignorou o depoimento da vigilante particular, que testemunhou tudo e que comprova a motivação política do crime.

Segundo o advogado, que vai falar daqui a pouco ao Blog do Esmael, o depoimento da vigilante é o liame subjetivo que comprova o inicio da execução motivada pelo ódio e o fim desta.

– Inexplicável que a Polícia tenha desconsiderado isso na conclusão do inquérito – afirma Daniel Godoy Junior. “Gravíssimo.”

A live/entrevista com o advogado Daniel Godoy Junior será às 19h30 deste sábado.

Acione o lembrete para assistir ao vivo:

Advogado Daniel Godoy – caso Marcelo Arruda – crime político cometido pelo bolsonarismo

Blog do Esmael, notícias verdadeiras.

Testemunha ouviu o assassino gritar “aqui é Bolsonaro” antes de atirar

A vigilante Daniele Lima dos Santos, que fazia ronda nas imediações do local da festa, ouviu o agente penal federal Jorge Guaranho gritar “aqui é Bolsonaro, porra” antes de assassinar Marcelo Arruda, dirigente do PT em Foz do Iguaçu, que comemorava 50 anos no último domingo.

O depoimento consta no inquérito da Polícia Civil do Paraná [clique aqui para ler a íntegra], que ignorou o relato da testemunha ouvida no dia 13 de julho.

A vigilante Daniele ainda relatou em seu depoimento que o assassino bolsonarista tentou matá-la, jogando o carro contra sua motocicleta.

À Polícia Civil, a testemunha disse que gravou um áudio destinado ao seu superior hierárquico, na empresa que trabalha, sobre a motivação política do crime.

Dainele Lima várias vezes reafirmou o grito de guerra do assassino antes deste atirar contra Marcelo Arruda.

Assista ao depoimento de Daniele Lima dos Santos à PC

A vigilante Daniele Lima dos Santos ouviu o assassino gritar “aqui é Bolsonaro” antes de atirar.