Eleição no Paraná será polarizada entre Ratinho Jr. e Requião; PSDB afrouxa a tanga

O governador cessante Ratinho Jr. aposta na polarização com o ex-senador Roberto Requião no Paraná.

Ratinho Junior chamou Requião para a briga no mano a mano. Para um duelo à moda antiga.

O PSDB cedeu à pressão do Palácio Iguaçu e o pré-candidato tucano César Sivestri Filho “afrouxou a tanga” na hora H.

Há um mês, em sabatina no Blog do Esmael, o jornalista Angelo Rigon havia dado o furo sobre a desistência de Silvestri.

Na convenção do PSDB e do Cidadania, que formam uma federação, optou-se nesta quarta (20/07) pela “neutralidade”.

Os tucanos juram que ficaram em cima do muro.

Até 15 de agosto, quando se registram as candidaturas, muita coisa ainda pode mudar.

Nesta “quarta gorda”, além do recuo do PSDB, os pedetistas confirmaram o nome de Ricardo Gomyde na disputa pelo governo do estado.

O PDT nacional realiza hoje, em Brasília, sua convenção nacional que homologou Ciro Gomes à Presidência.

O dia ainda não terminou.

Também no Distrito Federal, Ratinho Jr. tenta convencer o presidente cessante Jair Bolsonaro (PL) a deixar o senador Alvaro Dias (PODE) subir no palanque governista.

Bolsonaro, por sua vez, pediu como contrapartida o apoio do Podemos, de porteira fechada, já no primeiro turno.

Blog do Esmael, notícias verdadeiras.