Em ritmo de despedida, Bolsonaro é vaiado na feira de nióbio em São Paulo

Em ritmo de despedida, Bolsonaro é vaiado na feira de nióbio em São Paulo

O presidente Jair Bolsonaro, em ritmo de despedida, foi vaiado hoje (08/10) na feira de nióbio em São Paulo.

Em baixa nas pesquisas de intenção de voto, o presidente foi apupado enquanto iniciava seu discurso no Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM).

Algumas mulheres gritaram “Fora Bolsonaro” em alusão ao veto presidencial à gratuidade de absorventes femininos para estudantes carentes, contra o aumento nos combustíveis, em oposição às contas secretas do ministro Paulo Guedes em paraísos fiscais enquanto o povo passa fome na fila do osso; elas também protestaram contra o desemprego, as 600 mil mortes na pandemia e a falta de auxílio emergencial aos vulneráveis; contra o corte no orçamento de Ciência e Tecnologia.

As sondagens de todos os institutos sérios do País indicam possível vitória de Luiz Inácio Lula da Silva, do PT, já no primeiro turno nas eleições de 2022.

Aleatoriamente, Bolsonaro provocou as manifestantes tomando a tabuadas delas em público.

“Calma lá. Não vamos chegar ao nível deles não, por favor. Eu sairei daqui imediatamente se ela que me responder quanto é, quanto são 7 x 8, raiz quadrada de 4, saio agora daqui”, disse, com cara de tacho.

A 1ª Feira Brasileira do Nióbio vai apresentar produtos já desenvolvidos pelas empresas em conjunto com a academia, voltados para a aplicação do mineral com intuito de contribuir com o posicionamento do Brasil no cenário mundial como referência voltada à produção, caracterização e aplicação do nióbio.

Leia também

Lula diz que 3ª via é bobagem, mas Globo diz que petista “torce” pela candidatura de Moro

Bolsonaro autoriza novo aumento nos combustíveis neste sábado 9 enquanto Paulo Guedes fatura em paraíso fiscal

Omar Aziz: ‘Triste notícia que chegamos a 600 mil óbitos no País’