Briga interna no PTB pode inviabilizar filiação de Jair Bolsonaro, que segue sem partido

Briga interna no PTB pode inviabilizar filiação de Jair Bolsonaro, que segue sem partido

Pode bater na trave a filiação do presidente Jair Bolsonaro no PTB, que enfrente fraticida luta interna pelo poder desde a prisão de Roberto Jefferson.

Preso desde 13 de agosto, Jefferson convidou Bolsonaro para se alistar na agremiação visando a disputa pela reeleição em 2022. No entanto, o “Rambo Brasileiro” pode não conseguir entregar a legenda de porteira fechada para o mandatário.

Há 43 dias, o presidente nacional do PTB está preso por determinação do ministro do STF Alexandre de Moraes, que, jocosamente, é chamado de “Xandão” por Jefferson.

Ocorre que enquanto permanece preso, sem perspectiva de sair da cadeia, lideranças políticas do partido se movimentam para ‘tomar o poder” no PTB, ou seja, destituir Roberto Jefferson e seus aliados nos estados. O presidente preso classifica como “rebelião doméstica” a tentativa de derrubá-lo.

Numa carta divulgada no sábado (25/09), Jefferson disse que a conspiração para tomar a agremiação vem do México, onde estão autoexilados o jornalista Oswaldo Eustáquio e o líder da manifestação de caminhoneiros no dia 7 de setembro Zé Trovão. Em entrevista ao Blog do Esmael, Eustáquio se lançou candidato ao Senado pelo PTB do Paraná.

Roberto Jefferson prometeu “expulsar murmuradores” como os seguintes petebistas: Gean Prates, Rodrigo Valadares, Marisa Lobo, Paulo Bengtson, Jefferson Alves, Mical Damasceno e Marcus Vinícius.

“Há um pequeno grupo, que identifico, vozes mexicanas, paulistanas e alagoanas”, disse o desconfiado Roberto Jefferson, sentindo na nuca o bafo quente da destituição no PTB.

Briga interna ou doméstica no PTB pode inviabilizar a filiação do presidente Jair Bolsonaro, que segue sem partido. Estar alistado numa legenda é requisito constitucional para disputar cargo eletivo. Se a eleição fosse hoje, o inquilino do Palácio do Planalto estaria inabilitado para a reeleição em 2022.

A seguir leia a íntegra da carta de Roberto Jefferson:

Reflexão de um preso político

Estou confinado à prisão decretada e à prisão adquirida.

Uma é fruto de atitude arbitrária e autocrática de um ser abominável, O Xandão. A outra é consequência do império das bactérias anaeróbicas que povoam nossas vísceras. Em comum entre as duas prisões são os mandantes; os mandantes originam, simbolicamente, do mesmo lugar um saco de excremento; saco de matéria sólida e fétida a ser excretada pelo organismo humano. Serão excretados.

Vejo numa rebelião doméstica pelo poder dentro do PTB. Há um pequeno grupo, que identifico, vozes mexicanas, paulistanas e alagoanas, tentando desestabilizar a Graci visando o meu lugar. Esquece o grupo de combinar “o jogo com os russos”. Aquela cadeira histórica é maior que a ambição do trio.

Do Samaritano tenho observado a movimentação. Ainda não será dessa vez que eu vou partir. Antes de encerrar a jornada limparei o partido dessas infestações. Tenham certeza. Política não é dinastia. Política não é coronelismo. Política não é esperteza.

Nossa legenda servirá o povo. Servirá pelo poder do amor. Não servirá pelo amor ao poder.

Preparei a Graciela Nievov desde de sua meninice para me substituir.

Ela galgou desde a base, nos movimentos, jovens e da mulher as posições da hierarquia partidária. Ela é cristã, honrada, correta, leal e comprometida com o nosso ideário. Ela está pronta para maiores desafios.

Saibam: Brigou com a Graci brigou comigo.

Enquanto eu estiver preso, desejo constituir uma comissão de veteranos, conselho consultivo, para protegê-la, com poderes para dissolver provisórias e expulsar murmuradores de nossa Graci: Gean Prates, Rodrigo Valadares, Marisa Lobo, Paulo Bengtson, Jefferson Alves, Mical Damasceno e Marcus Vinícius.

Aos leões e leoas petebistas informo que estou bem. Farei exames de imagem na segunda-feira. Terça-feira farei o cateterismo e quarta encerrarei o tratamento com antibióticos. Estou bem, agradecido aos meus irmãos a força que fizeram para que eu vir para o hospital.

Não há glória sem sofrimento.

É próxima a vitória.

Persistência, perseverança, insistência, teimosia. Vencemos pela obstinação.

O Senhor nos inspira e conduz.

Nossa Força e Vitoria é Jesus.

Roberto Jefferson

Veja a carta manuscrita por Jefferson:

Briga interna no PTB pode inviabilizar filiação de Jair Bolsonaro, que segue sem partido
Briga interna no PTB pode inviabilizar filiação de Jair Bolsonaro, que segue sem partido