Para Ciro Gomes, Câmara não cumpre papel ao não abrir o impeachment de Bolsonaro

Para Ciro Gomes, Câmara não cumpre papel ao não abrir o impeachment de Bolsonaro

Há uma oportunidade com a não abertura do impeachment na Câmara: o apelo pela renovação da Casa. O ex-ministro Ciro Gomes (PDT), pré-candidato ao Palácio do Planalto, em 2022, ao parabenizar o judiciário por abrir inquérito contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), disse que o legislativo está sendo omisso.

“Parabéns ao Judiciário que começa a sair da retórica de protesto para uma ação efetiva contra as tentativas criminosas de Bolsonaro”, declarou Ciro, referindo-se às ameaças do mandatário contra o processo eleitoral democrático Brasil.

Na segunda-feira (02/08), o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) abriu um inquérito administrativo sobre ataques à legitimidade das eleições. Esse procedimento pode cassar de vez o mandato do presidente Jair Bolsonaro.

Leia também
URGENTE: Gleisi Hoffmann pede que STF e TSE afastem o presidente Jair Bolsonaro

Lula vai receber Requião na quinta em São Paulo, confirma ex-governador do PR

Prepare a pipoca: começa hoje a segunda temporada da CPI da Pandemia [ao vivo]

O inquérito instaurado no TSE irá investigar crimes de corrupção, fraude, condutas vedadas, propaganda extemporânea, abuso de poder político e econômico na realização desses ataques contra a ordem democrática no País.

“Resta, agora, o Legislativo assumir seu papel de guardião da democracia. Impeachment, já!”, cobrou o pedetista, que, ao constatar uma dificuldade, antevê uma oportunidade de renovar a Câmara no ano que vem.

“Cabe, agora, à sociedade civil, a todas lideranças políticas, empresariais, sindicais e religiosas, artistas, trabalhadores, apoiarem ativamente a defesa de nossas instituições e promoverem a resistência democrática”, arrematou Ciro Gomes.

Assistir ao vivo a CPI da Pandemia