ricardo barros plenario

Em nota, Ricardo Barros afirma que não interferiu na compra da vacina indiana Covaxin

O deputado Ricardo Barros (PP-PR), líder do governo na Câmara, em nota, negou que tenha interferido na compra da vacina indiana Covaxin.

Segundo o parlamentar, em contradita, não houver qualquer interferência do Palácio do Planalto no assunto.

Barros disse ainda que a referida Medida Provisória, objeto de investigação na CPI da Covid, também contou com emendas dos deputados comunistas Orlando Silva (PCdoB-SP) e Renildo Calheiros (PCdoB-PE).

“Não houve qualquer interferência do Palácio do Planalto no assunto. A Índia é uma das maiores produtoras de insumos de medicamentos e vacinas no mundo. A inclusão do órgão de saúde da Índia no artigo 16 da MP também foi motivo de emendas dos deputados Orlando Silva (Emenda 102) e Renildo Calheiros (Emenda 77), ambas protocoladas no dia 3 de fevereiro. Ressalta-se ainda que o artigo 16 passou a incluir mais de 10 Agências de Vigilância Sanitária ou órgãos semelhantes de diversos países, no texto original eram apenas cinco”, diz a nota de Ricardo Barros.

Leia também

CPI da Covid vota requerimentos de convocação e de quebra de sigilos [vídeo]