alberto fernandez casa rosada

Alberto Fernández fala em recuperar ‘pelas vias diplomáticas’ as Ilhas Malvinas para a Argentina

  • “Não há mais lugar para o colonialismo no mundo”, disse Alberto Fernández
  • Presidente liderou a cerimônia central em comemoração ao Dia da Afirmação dos Direitos Argentinos sobre as Malvinas
  • Alberto Fernández criticou a “frouxidão” que a gestão de Mauricio Macri teve em sua reivindicação pela soberania das ilhas

O presidente argentino Alberto Fernández destacou nesta quinta-feira (10/6) que “não há mais lugar no mundo para o colonialismo e criticou a “negligência” que teve o governo de Mauricio Macri em reivindicar a soberania das Ilhas Malvinas.

Ele o indicou ao presidir a cerimônia central em comemoração ao Dia da Afirmação dos Direitos Argentinos sobre as Malvinas.

O evento foi no Museu do Bicentenário Casa Rosada.

“É a diplomacia que deve nos levar a recuperar essas terras”, disse o mandatário argentino.

Leia também

Fernández lembrou as sucessivas reivindicações da Argentina pela “usurpação das Ilhas Malvinas pelo Reino Unido” para que “devolvam a terra” ao país.

“As Malvinas são uma grande dor para nós porque não as temos”, acrescentou.

O Chefe do Estado ratificou que o canal diplomático é o adequado para recuperar a soberania nas Ilhas Malvinas e disse que o Governo continuará “com coragem e determinação” nesse caminho para atingir o seu objetivo.

“É a diplomacia que deve nos levar a recuperar essas terras”, frisou.

O Dia da Afirmação dos Direitos Argentinos sobre as Malvinas

A comemoração é estabelecida para o dia 10 de junho de cada ano após a promulgação da Lei 20.561, de 14 de novembro de 1973.

A data foi escolhida em homenagem ao decreto de criação do Comando Político e Militar das Ilhas Malvinas e adjacentes ao Cabo Horn em 10 de junho de 1829.

As Ilhas Malvinas, ou Falklands para os britânicos, foram tomadas dos argentinos da guerra de 1982 cujos combates resultaram na morte de 649 soldados argentinos, 255 britânicos e 3 civis das ilhas.