Gleisi: “decisão de Fachin não pode livrar Moro de enfrentar a Justiça”

  • Na Câmara, presidenta do PT comemora anulação de condenações e recuperação dos direitos políticos do ex-presidente e afirma que Sergio Moro deve ser penalizado
  • “Nada pagará os 580 dias da prisão injusta de Lula”

A presidenta Nacional do PT, deputada Gleisi Hoffmann, celebrou nesta segunda-feira (8) a anulação das condenações do ex-presidente Lula pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin. Ela participou hoje da sessão plenária virtual na Câmara dos Deputados.

“A anulação das condenações é um pedido de justiça da sociedade brasileira e internacional, da luta da nossa militância e de todos aqueles que sempre acreditaram na inocência do presidente Lula”, afirmou Gleisi, em discurso.

Apesar disso, insistiu a deputada, “nada pagará os 580 dias de prisão injusta que Lula teve, a dor e a humilhação a que ele foi submetido, assim como a que foi submetida nossa militância, os amigos de Lula, que ficaram por 580 dias na vigília Lula Livre”.

“Apesar de todas as barbaridades cometidas por Sergio Moro, isso nunca foi reconhecido em cinco anos. Lamento que tenhamos levado cinco anos para reconhecer aquilo que foi a primeira alegação da defesa de Lula em 2016: Lula não pode ser julgado na justiça federal do Paraná, que trata exclusivamente sobre os casos de ilícitos da Petrobras e ele nunca teve relação com esses casos”, discursou Gleisi.

Segundo a deputada, o mérito principal da decisão de Fachin é reconhecer a plena cidadania de Lula, devolvendo ao ex-presidente o direito de disputar as eleições. “Direitos que lhes foram roubados e que tiveram como resultado a eleição deste homem que está na Presidência da República”, reiterou Gleisi.

Gleisi advertiu que a decisão não pode livrar Moro de enfrentar a Justiça. “Essa decisão não pode afastar a penalização de Sergio Moro, um juiz suspeito, criminoso, que fez com que o presidente Lula ficasse cinco anos sendo julgado por crimes que ele não poderia ser julgado”, disse a deputada, destacando que Moro deve ser julgado e condenado pelos crimes que cometeu.

Gleisi ainda elogiou o trabalho dos advogados de defesa de Lula. “Faço uma saudação a Cristiano e Valeska Zanin, que sempre foram firmes em combater as ilicitudes da Lava Jato e também à falta de direito que o presidente Lula teve nesse processo, enfrentando os tribunais”, ressaltou.

Assista ao vídeo:

LEIA TAMBÉM
Live vai explicar nesta terça, às 10h, como fica ‘suspeição de Moro’ após anulação de condenações de Lula

Deu no New York Times: Lula pode concorrer nas eleições de 2022

Defesa de Lula divulga nota sobre decisão de Fachin

Jornal Nacional prepara cobertura especial sobre anulação de condenações de Lula

Veja a repercussão da anulação pelo STF das condenações de Lula

Deputado do PT se emociona ao anunciar anulação de condenações de Lula [vídeo]

Absolver Moro ‘jamais’, diz presidente da Câmara, ao dizer que Lula merece a decisão

Fachin reconheceu a incompetência da Lava Jato para processar Lula; leia a íntegra da decisão

URGENTE: Fachin anula todos os atos processuais envolvendo Lula