Trump não mostra arrependimento pela incitação à invasão ao Congresso

Compartilhe agora

O presidente Donald Trump nesta terça-feira (12) não mostrou arrependimento por instigar a multidão que invadiu o Capitólio e ameaçou membros do Congresso e de seu vice-presidente, Mike Pence.

Trump afirmou que seus comentários no comício da última quarta-feira (6) eram “totalmente apropriados” e que o esforço do Congresso para acusar e condená-lo estava “causando uma raiva tremenda” em seus seguidores.

Respondendo a perguntas de repórteres pela primeira vez desde a violência no Capitólio na quarta-feira, o presidente evitou perguntas sobre sua culpabilidade no motim mortal que abalou a longa tradição do país de transferências pacíficas de poder.

“As pessoas acharam que o que eu disse era totalmente apropriado”, disse Trump a repórteres na Base Conjunta Andrews, a caminho de Alamo, Texas, onde deveria visitar o muro da fronteira. Em vez disso, Trump afirmou que os protestos contra a justiça racial durante o verão foram “o problema real”.

“Se você olhar o que outras pessoas disseram, políticos de alto nível sobre os distúrbios durante o verão, os horríveis distúrbios em Portland e Seattle e vários outros lugares, isso foi um problema real”, disse ele.

O desafio de Trump veio apesar da condenação quase universal de seu papel em fomentar o ataque ao Capitólio, incluindo dentro de sua própria administração e alguns de seus aliados mais próximos no Capitólio.

Donald Trump tentou um golpe de Estado e impedir a posse do presidente eleito Joe Biden. Por isso ele é alvo do segundo pedido de impeachment na Câmara a 8 dias de deixar a Casa Branca.